CANTÃO DE BORACEIA - FOTO ROSELI JAN/10 - AONDE RESIDE O MEU CORAÇÃO

O DASA MAHAVIDYA ENTRA NUM FLUXO DE REEDIÇÃO.AO RELER VÁRIOS ESCRITOS AQUI POSTADOS, FICO PASMA E ENVERGONHADA. TOMO CONSCIÊNCIA DA DIMENSÃO DE MINHAS FACETAS DE MULHER. ALGUMAS BRILHANTES , OUTRAS TENEBROSAS.ENFIM PRESERVO AS TENEBROSAS, POIS NINGUÉM FOGE DO QUE É. E QUEM SABE AO REMEXER NESTES CASTELOS DE AREIA, EU ENFIM CONSIGA SARAR AS MINHAS FERIDAS.



QUANDO ALGO DEIXA DE EXISTIR ....NÃO HÁ O QUE DESCREVER....RESTA A LEMBRANÇA....QUE CADA UM PRESERV

QUANDO ALGO DEIXA DE EXISTIR ....NÃO HÁ O QUE DESCREVER....RESTA A LEMBRANÇA....QUE CADA UM PRESERV

DASA MAHAVIDYA - KAMLA

O DASA MAHAVIDYA
livro de areia
atemporal
tal qual as minhas lembranças.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Aiiiiimmmm!!!

Sei lá, acredito que realmente eu seja uma pessoa irritante, como alguns me falam.
Estou muito irritada comigo.....
Sei lá, da onde se formou o meu carater...meu pai era um cara muito especial, ensinou a ter bom humor, embora o perca com facilidade, ser critica deve ter vindo dele também.
Tomar chuva na cachola, empenhar-me em comprar materiais para individuos que deveriam mesmo ficar embrulhando pedra. Certa tava a ex que agia assim.Esta idiotice devo ter herdado de minha mãe, sempre tão justa e desculpando as ações de todos, mesmo as mais escrotas!
Enfim falta pouco ! E que Deus me envie uma dose extra de paciencia,de bom humor e muita coragem para suportar este pouco! Se for para seguir o desejo que brota no ventre e me dá comichões nas pernas, é de sair andando sem olhar para trás.
Ki porra!!!

Desculpem ai, em algum lugar tenho que destilar o meu veneno.

sábado, 15 de novembro de 2008

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Dasa Kamla





Ansiava em passar pelo portal do Reino de Dasa Kamla, igenuamente pensava : "Lá esta a felicidade plena , a abundância e a propesridade". Todos nós desejamos o paraiso, o nosso jardim do eden.
Nem imaginava o que realmente me aguardava nesta última lição do meu primeiro anti-estágio no reino das Dasa Mahavidya. Alienada nesta esfera humana só podia novamente rever e mudar a visão de prosperidade e felicidade. E talvez a mais dificil das lições.
Aprendo sobre o que é ser prospero e feliz no momento em que corro o risco de diminuir os meus ganhos financeiros e não saber aonde continuarei a exercer a minha profissão, isto perto do 50 naos neste país chamado Brasil!
Assisto inquieta os riscos que correm a criação de anos, aonde também depositei o meu ovulo e o fertilizei, protegi e o vi crescer.
Assisto a minha volta a negação maniaca,o medo estampado no olhar de alguns,a covardia dos vira-casacas, gozo daqueles que insistem em mostrar (agora) toda a sua potência chutando cachorros mortos. E o que é mais triste a cegeira do "gado" que aplaude a tudo isso sem questionar ou se posicionar.
Assisto também extasiada a dignidade e a real coragem daqueles que continuam a sua jornada sem saberem qual será o seu porto seguro. Tendo como norte o seu forun íntimo e os seus objetivos , sem muito se importar com quem ganhou ou perdeu. Tendo como guia o seu compromisso com a tarefa.
Prosperidade sempre esteve associado, neste esfera de compreensão, ao status de poder financeiro, politico e social. A estabilidade aos valores de dominio e subjugação.
Prospero é o sujeito que ascende financeiramente e profissionalmente, aquele que detem o poder. E como somos presas faceis desses valores, quando ocupamos escalas inferiores atacamos os que estão aonde queremos estar. E projetamos a nossa felicidade lá. E sempre ela estará a um escalão acima...e acima...e acima...Nunca ficamos saciados nem por um instante. Sempre no vazio, no desejo , na espera. Sempre de olho na galinha gorda do vizinho , enquanto a nossa galinha ( a real) morre de fome a minga ,consequencia de nosso abandono.
Apesar do cansaço e das marcas das feridas exposta e postas em minha face, em meu corpo,em minha alma , sinto-me gratificada por toda essa experiencia , esta oportunidade de viver o novo e me arriscar na vida. Realmente estes últimos 7 meses viraram a minha vida do avesso e rompi as minhas amarras , tenho a sensação que foram anos vividos, porque refiz 49 anos de existência. E o que importa as feridas , são consequencias da vida e da coragem de viver. Elas se sicratizam e nos vitalizam, pois são marcas da nossa real potência de estar vivo.
A verdadeira felicidade e prosperidade é a de alma, não a alma piegas embutida em valores religiosos ou intelectuais, que são mascaras a encombrir faces purulentas. Falo da alma que esta presente no cotidiano, aquela que respira , se alimenta , senti, pense e age, aquela alma que acredita em sua potência e na vida.
Enfim, essa é a dadiva que jorra das mãos de Dasa Kamla.
Mostra-me qual é o meu verdadeiro "ouro". E afasta os meus temores, pois só quem suporta (no sentido de sustentar e assumir) vivenciar o terror, encontra a coragem, a paz e a tranquilidade.

Namastê

Saudo a Dasa Kamla


Rose

domingo, 2 de novembro de 2008