CANTÃO DE BORACEIA - FOTO ROSELI JAN/10 - AONDE RESIDE O MEU CORAÇÃO

O DASA MAHAVIDYA ENTRA NUM FLUXO DE REEDIÇÃO.AO RELER VÁRIOS ESCRITOS AQUI POSTADOS, FICO PASMA E ENVERGONHADA. TOMO CONSCIÊNCIA DA DIMENSÃO DE MINHAS FACETAS DE MULHER. ALGUMAS BRILHANTES , OUTRAS TENEBROSAS.ENFIM PRESERVO AS TENEBROSAS, POIS NINGUÉM FOGE DO QUE É. E QUEM SABE AO REMEXER NESTES CASTELOS DE AREIA, EU ENFIM CONSIGA SARAR AS MINHAS FERIDAS.



QUANDO ALGO DEIXA DE EXISTIR ....NÃO HÁ O QUE DESCREVER....RESTA A LEMBRANÇA....QUE CADA UM PRESERV

QUANDO ALGO DEIXA DE EXISTIR ....NÃO HÁ O QUE DESCREVER....RESTA A LEMBRANÇA....QUE CADA UM PRESERV

DASA MAHAVIDYA - KAMLA

O DASA MAHAVIDYA
livro de areia
atemporal
tal qual as minhas lembranças.

terça-feira, 29 de abril de 2008

Neste instante limitada pelo esvaziamento de tantos afetos .

NÃO ESTRANHE AMIGOS PASSEI 4 HORAS A ESCREVER ESTE TEXTO E AGORA VOLTA AQUI DUAS HORAS DEPOIS E NADA ENCONTRO...NÃO SEI O QUE ACONTECEU.
NÃO HÁ COMO RESGATÁ-LO !!!
DEIXO PORÉM ESTE ESPAÇO EM ABERTO ...POIS LEVEI UMA SEMANA PARA ESCREVE-LO E ELE CONTINHA O DESFECHO DO CHAMO DE MEU NÓ EXISTENCIAL "EXISTIR".
E ELE DESAPARECE ....IRÔNICO NÃO.
CONCLUO O IMPORTANTE NÃO É QUE ELE EXISTA PARA VOCEIS .
ELE EXISTE PARA MIM!
NAMASTÊ

segunda-feira, 28 de abril de 2008

PESTE EMOCIONAL - PARTE 2

Neste instante limitada pelo esvaziamento de tantos afetos .
Sinto a teia-mandala dos elances de minha existencia , toda desfeita diante dos meus pés.
Um emaranhado de linhas, texturas , volumes e cores.
Estática fico a observar e desprovida de forças para iniciar o novo tecer.
Com as pontas iniciais nas mãos e munida das agulhas, fico a indagar?
O que compor? Não quero incorrer em confeccionar o antigo.!
E bem sei que só conheço os antigos enlaçar .Como compor outra teia-mandala?
Criar a partir do antigo ...um novo ?
Como curar as chagas da peste?
Se estamos tão mergulhados em suas leis de ação?
Não sei ? Sinceramente não sei?
Tentando ver além das minhas mazelas , ou estou tentando sinceramente!
A maior a ação da peste é que ela nos cegas , nos bestifica!
Impotente diante do que fazer ! E cedenta de vida !
Rougo a ti ! E quando não temos o que fazer sempre rogamos ti!
Um ti que nomeamos , o que não pode ser nomeado!
Sabe curar chagas é ganhar um nova chaga!
A chaga da solidão!
Como é viver com as sicratizes , marcas de antigas feridas!
Num mundo infectado ! Seria menos só , se permanesse ferida?
Perdida em minha solidão, lambendo algumas cicratizes e feridas abertas.
Parece que não rogo sozinha . E a voz amiga, corajosa e franca do meu amigo André soa .
Ensinado -me como compor o novo a partir do antigo.

Namastê
A coragem de assumir e lamber as proprias feridas.

Rose

domingo, 27 de abril de 2008

A PESTE EMOCIONAL -

ABAIXO APRESENTO TRECHOS DA INTRODUÇÃO DO LIVRO A FUNÇÃO DE ORGASMO DE REICH.
COMO BEM SABEM NÃO COSTUMO FALAR DE TEORIAS DESPROVIDAS E DESCONECTADAS COM A MINHA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL E INTIMA.
CONTUDO DIANTE DO NÍVEL DE AFETAÇÃO NESTAS ÚLTIMAS HORAS PROCUREI ABRIGO NO CIENTISTA QUE APROFUNDOU O ENTENDIMENTO DAS CHAGAS EMOCIONAIS QUE CONTAMINAM AS RELAÇÕES DE GRUPOS .
EXPERIMENTO O SEU COLO ACOLHEDOR E TÃO ESCLARECDOR E DECIDI COMPARTILHAR UM POUCO DESTE GRANDE HOMEM COM VOCEIS.
NAMASTÊ
ROSELI
" Este livro compreende o meu trbalho médico e científico no orgasnismo vivo ao longo dos últimos vinte anos. Não era, a princípio, destinado à publicação. Assim, não hesitei em exprimir o que, no caso contrário, poderia ter omitido, com vistas a considerações materiais, à boa reputação no sentido geral da palavra, e a alguma correntes de pensamento ainda indecisas.......
O tema "sexualidade" atravessa realmente todos os campos científicos de pesquisa. No fenômeno central, o orgasmo sexual, deparamos com questões derivadas do campo da psicologia tanto quanto do campo da fisiologia, do campo da biologia não menos do campo do da sociologia. A ciência natural oferece apenas outro campo de pesquisa igualmente bem aparelhado para mostrar a unidade fundamental de tudo quanto vive, e para proteger contra limitação e a especializações fragmentadora. ........
O método funcional de pesquisa atua como uma bússula em uma região estranha. Não conheço nenhuma prova mais clara da validade da teoria de economia sexual do que a circunstância de que a "potência orgástica", descoberta em 1922, elemento mais importante de economia sexual, levou à descoberta do reflexo orgástico (1935) e da radiação organal (1939).......
Há certas vantagens em escrever biografias científicas nos anos da juventude. Algumas ilusões que ainda se têm nesse período, principalmente a de que a opinião pública está preparada para aceitar critérios revolucionários, tornam o indivíduo apto a aferrar-se aos fatos básicos, a resistir às multiplas tentações de fazer acordos à complacência intelectual , à paz de espírito, ou à aprovação do mundo......
Foi só com grande esforço que consegui estabelecer o termo economia sexual . Este conceito pretende abarcar um novo campo científico : a investigação da energia biopsiquica. De acordo com a visão corrente da vida, sexualidade é um termo ofensivo. É muito tentador negar completamente a sua importancia para a vida humana. Será necessário, sem dúvida, o trabalho de muitas gerações antes que a sexualidade seja levada sério pela ciência oficial e pelos leigos; não o será provavelmente antes que as questões sociais de vida e da morte atirem sob nós a absoluta necessidade de compreender e de dominar o processo sexual, livre de repressões sociais. Uma das questões é o cancer; a outra é a chaga psíquica que dá origem às ditaduras.....
A teoria da economia sexual e a sua investigação dos fenômenos da vida pode ser definida em poucas palavras. A saúde psíquica depende da potência orgástica, i.e.,do ponto até o qual o individuo pode entregar-se, e pode experimentar o clímax de excitação no ato sexual natural. Baseia-se na atitude de cunho não neurótico da capacidade do indivíduo para o amor. As enfermidades psíquicas são o resultado de uma pertubação da capacidade natural de amar. No caso da impotência orgástica , de que sofre a esmagadora maioria, ocorre um bloqueio de energia biologica , e esse bloqueio se torna fonte de ações irracionais. A condição essencial para curar pertubações psíquicas é o restabelecimento da capacidade natural de amar. Depende tanto de condições sociais quanto de condições psíquicas.
As enfermidades psíquicas são a conseqüencia do caos sexual da sociedade. durante milhares de anos, esse caos tem tido a função de sujeitar psiquicamente o homem às condições dominantes de existência e de interiorizar a dinâmica externa da vida. tem ajudado a efetuar a ancoragem psíquica de uma civilização mecanizada e autoritária, tornando o home incapaz de agir independentemente.
as energias vitais regulam-se a si mesma naturalmente, sem qualquer obrigação compulsiva ou moralidade compulsiva - ambas , sinais certos da exitência de impulsos anti-sociais. as ações anti-sociais são a expresão de impulsos secundários. Esses impulsos são produzidos pela supressão da vida natural, e estão em contradição com a sexualidade natural.
Os individuos criados com um atitude negativa diante da vida e do sexo contraem uma ânsia de prazer, fisiologicament apoiada em espasmos musculares crônicos. essa ânsia neurotica de prazer é a base na qual certas concepções de vida, negadoras da vida e produtoras de ditadores, são reproduzidas pelos próprios povos. É a própria essência do medo de um modo de vida independente, orientado para a liberdade. Esse medo se torna a mais significativa fonte de força para qualquer forma de reação política, e para a sujeição da maioria dos homens e mulheres que trabalham a indivíduos ou grupos. É um medo biofisiológico, e constitui o problema central do campo psicossomático de investigação das funções vitais involuntárias, que um neurótico pode experimentar apenas de um modo misterioso e assustador.
A estrutura do caráter do homem moderno, que reflete uma cultura patriarcal e autoritária de seis mil anos, é tipificada por um encouraçamento do caáter contra a sua própria natureza interior e contra a miséria social que o rodeia. Essa couraça do caráter é a base do isolamento, da indigência, do desejo de autoridade, do medo à responsabilidade, do anseio místico, da miséria sexual e da revolta neuroticamente impotente, assim como de uma condescendência patológica .
O homem alienou-se a si mesmo da vida, e cresceu hostil a ela. Essa alienação não é de origem biológica, mas é sócio-conômica. Não se encontra nos estágios da história humana anteriores ao desenvolvimento do patriarcado.
O prazer natural do trabalho e da atividade tem sido substituido pelo dever cmpulsivo. a estrutura média da maioria das pessoas transformou-se me uma estrutura marcada pela impotência e pelo medo à vida. Essa estrutura distorcida não apenas constitui a base biológica das ditaduras partidárias: torna possível a essas ditaduras o justificar-se evidenciando certas atitudes humanas como irresponsabilidade e a infantilidade. A catástrofe internacional que estamos vivendo é a conseqüência última dessa alienação da vida.
A formação das massas no sentido de serem cegamente obedientes à autoridade se deve não ao amor parental mas à autoridade da família. A supressão da sexualidade nas crianças pequenas e nos adolescentes é a principal maneira de conseguir essa obediência.
Natureza e cultura , instinto e moralidade , sexualidade e realização tornam-se incompatíveis ,como resultado da cisão na estrutura humana. a unidade e congruência de cultura e natureza, trabalho e amor, moralidade e sexualidade - desejada desde tempos imemoriais - continuará a ser um sonho enquanto o homem continuar a condenar a exigência biologica da stisfação sexual natural (orgática) . A democracia verdadeira e a liberdade baseadas na consciência e responsabilidade estão também condenadas a permanecer como uma ilusão, até que essa exigência seja satisfeita. Uma sujeição sem remédio às condições sociais caóticas continuará a caracterizar a existência humana. Prevalecerá a destruição da vida pela educação coerciva e pela guerra.....
A causa imediata de muitos males assoladores pode ser determinada pelo fato de que o homem é a unica espécie que não satisfaz à lei natural da sexualidade. A morte de milhões de pessoas na guerra é o resultado de manifesta negação social da vida. Essa negação , por sua vez, é expressão e conseqüência de pertubações psíquicas e somáticas da atividade vital. ...
Supress~~ao sexual,, rigidez biológica , moralismo e ascetismo naão estão confinados a certas classes ou camadas da população. encontram-se me toda parte.
O poder social, exercido pelo povo, através do povo, e par ao povo, produzido pelo amor antural à vida e pelo respeito ao trabalho executado, seria invencível. Entretanto, esse poder pressupõe que as massas trabalhadoras se tornem psiquicamente indenpendentes e capazes de asssumir a responsabilidade total pela existência social, e de determinar racionalmente a sua própria vida. O que impede isso de acontencer é a neurose psíquica da multidão, neurose coletiva e o irracionalismo na vida social, e par aeftuar uma verdadeira higiêne mental, é necessária uma estrutura social que deve, anttes de tudo, eliminar a méséria material, e salvaguadar o livre desenvolvimento das energias vitais em cada um e em todos os homens. essa estrutura social só pode ser a verdadeira democracia.
Entretanto , a verdadeira democracia não é uma condição de "liberdade" que possa ser oferecida, concedida ou garantida a um grupo populacional por um governo eleito ou totalitário. a verdadeira democracia é um processo longo e difícil, no qual o povo, protegido social e legalmente , tem todas as possibilidades de se exercer a si mesmo na administração da sua conduta social, individual e vital, e de progredir em direção a todas as formas melhores de vida. em suma, a verdadeira democrcia não é uma manifestação acabada que, como certos anciãos, goze o seu glorioso passado de lutas. É , antes , um processo de luta incessante com os problemas de desenvolvimento ininterrupto de novas idéias, de novas descobertas e de novas formas de vida. O desenvolvimento será contínuo e impossível de ser rompido somente quando o antiquato e senil que desempenhou o seu papel em um estágio anterior do desenvolvimento democrático, for suficientemente lúcido para dar ligar ao jovem e novo em vez de reprimi-lo apelando para dignidade , ou para a autoridade convencional......
O nosso mundo, na verdade, se tornou desconjuntado. Naão importa, porém, a maneira como as sangrentas lutas do presente ensombrecem os séculos vindouros, permanece o fato de que a ciência da vida é mais poderosa que a tirania e que todas as formas de negação da vida. Foi Galileu, não Nero, quem assentou os fundamentos da tecnologia; Pasteur, e não Napoleão, quem combateu as enfermidades; Freud e não Schickgruber, quem sondou as profundidades psíquicas, Foram esses cientistas, em suma, que asseguraram a nossa existência , Os outros apenas abusaram das realizações de grandes homens para destruir o processo vital. as raízes da ciência natural penetram mais fundo que qualquer transitório tumulto fascista.

Wilhelm Reich
Nova York
Novembro de 1940.

PESTE EMOCIONAL - PARTE 1



ZUMBIS - VIVOS ECÓICOS E MORTOS AFETIVOS

Obs : apesar da carga emocional que envolve as composições a seguir , em nenhum momento assumem a conotação de ataque a integridade pessoal de outros ou intenções escusas e vingativas . Voltei atrás hoje em postar estes textos, pois não consigo mais me calar e este Dasa Mahavidya é o meu companheiro neste processo solitário. Andei me questionando se deveria voltar fazer terapia para ter um espaço de elaboração, mais percebi que não, como Lowen bem fala sobre o processo terapêutico ser finito e que a aprendizagem e a busca continuam na vida afora. Voltaria sim para a terapia se este processo-busca-ações se estagnar, o que avalia não ser o caso, estou saudável, dentro dos meus limites, tantos nos níveis físicos como mentais. Cada vez mais consigo ser espontânea e honesta com meus sentimentos, eles fluem. Chorar, ri, amar, agredir, sonhar, pensar e realizar . Até a dor de constatar a minha solidão, pois não há espaços para espontaneidade e honestidade afetiva neste universo de zumbi que vive. Entretanto foi a escolha e o investimento que fiz durante estes quase 49 anos de vida. E tudo que vivi, seja nos níveis psicoterapicos, estudos acadêmicos e espirituais, hoje constituem uma a forma de ver, sentir e agir, ou seja, interagir no mundo , estando presentes todas as esferas me relaciono com a vida!
Agora fica aqui a proposta caso alguém se identifique e se sinta lesado e ultrajado pelo desenrolar das composições a seguir, fique a vontade de assumir o seu ultraje e se manifeste no espaço destinado aos comentários, que poder ser anônimo. Eles não serão censurados por mim.
Após acordar na manhã de sábado com os olhos inchados de chorar e pela falta da paz que o choro convulsivo me traria. Esclareço que após chegar em casa na sexta-feira, dia que me revelou vário insight e fechou alguns circuitos internos e externos. O choro convulsivo não veio e bem sei que ele só seria efetivo ao nível energético se o colo fosse concreto. Naquela mesa de bar estava cercada por amigos que também são terapeutas e estes observaram o choro, a dor e lá permaneceram a argumentar e a dizer o quanto a minha gestão, como coordenadora, nestes últimos 30 dias era inovadora e tinha promovido o inicio do processo de coesão grupal e de como eu deveria observar e ter compaixão pelas dificuldades individuais da equipe. E o que promoveu tal modificação era minha postura de promover a liberdade de expressão, devolver a autonomia a equipe, a minha honestidade e humilde ao me expor como pessoa diante da equipe e não como chefe etc...etc.... Estas analisem revelam incoerência e duplas mensagens que no decorrer das composições a seguir irei enlaçar e desenlaçar.
A minha dor revela-se por não suportar mais ficar naquele lugar de coordenação e de como está difícil estar deixar o lugar de terapeuta. Já falei sobre isso em postagens anteriores, bem sei que após denunciar as questões técnicas dos desligamentos de minhas referencias terapêuticas e dos grupos que atendia, alguns técnicos da equipe se ofereceram para assumir as referencias, no entanto não se abriu o espaço para discussão dessa passagem, nem do ponto de vista dos usuários ou do meu como terapeuta. Caso eu não denunciasse a situação, e equipe simplesmente continuaria com as demandas de suas queixas-denuncias-fofocas-acusações-jogos de poder. Refletindo constato que isto se deve ao fato de eu continuar com o desligamento de minhas funções terapêuticas e ao mesmo tempo assumir a função de diretora com todas as demandas deste momento critico quer seja da unidade de saúde, ou da saúde em seu geral. Ao falar sobre a situação em três momentos diferentes, com treis técnicos diferentes, obtive as seguintes reações:
· A técnica 1 diz: Estamos negando e vamos continuar, pois as referências que você travou nestes 12 anos atiguiram uma grande profundidade de relação e vínculos e atingiram as esferas do humano e técnico/teórico e estas são para toda vida. Neste sentido ninguém te substitui. Compartilho da análise da colega no sentido de que construímos esta forma de vinculação, na relação com a psicose ou você está presente "por inteiro" ou vínculo não se estabelece (em muito aprendi e me modifiquei através desta forma de vinculação e hoje digo : "-não é só na clínica com o psicótico que estabeleço esta formas de vinculação ela esta presente na forma que entrego-me na vida . É impossível ser de um jeito em um momento e em outro o seu oposto. Isto é hipocrisia e em um deles estou falseando). Agora discordo veemente desta ação de negação e da permaneça apenas nesta análise institucional e findo! Ela revela uma chaga institucional que muito me preocupa. Ao agirmos assim reproduzimos alicerces que produzem os manicômios existenciais, afetivos. Penso ao me abandonarem nesse processo, pois teria o aval implícito da equipe, da coordenação de saúde para a partir da minha nomeação de encarregada técnica, repassar as minhas funções técnicas, fazer um desligamento técnico e também o que via e sentia. E neste sentido sinto na pele o que usuário sente, este abandono afetivo. Promovemos ações em conjunto com ele, ajudamos a sair de seus estados "crises" , falamos em projeto de VIDA, e quando esbarramos em limites , limites reais , constatamos nossas reais impotências , nos defendemos dentro de análises teóricas e técnicas e o deixamos "chorando sozinho"! Dr.1 foi o único que me acolheu afetivamente, ouviu a minha dor e disse: - Roseli, eu já senti isso e realmente você necessita de um tempo para elaborar, assim como os usuários, eu te ajudo! Esta forma de vinculação foi o que propiciou o crescimento deles, referia-se a 2 usuários que atendemos em conjunto, teremos que encontrar meios de trabalhar com eles e dar suporte para o luto deles, que é real e vejam que a Roseli pessoa e amiga eles nunca vão perder e que podem estabelecer outros vínculos terapêuticos e dar continuidade aos seus projetos aqui dentro do NAPS. Agora isto não é simples de se fazer e demanda tempo. Assim como você eu me emociono ao ver como eles se desenvolveram e estão bem e indo atrás de suas escolhas na vida. Por isso a situação requer cuidados e atenção. Vejo também que você se não você vai pirar com toda essa demanda! Grata Dr., pela sensibilidade e companheirismo, você não negou a situação e assim como eu não tenho respostas imediatas, no entanto emprestou o ombro para meu coração! E diminuir a minha solidão, pois falou comigo como pessoa, pois trouxe a sua vivência na nossa conversa, fato que não descrevi, e não falou com a técnica e sim com a pessoa. No final refere-se: "Mais, Roseli não é isso que falamos, acreditamos e construímos nas nossas técnicas, como poderíamos agora fazer diferente entre nós!!! Não queremos dês-construir os murros dos manicômios existenciais e criarmos um espaço que trate a vida!Técnicos 2, 3 e 4 , na sexta-feira na mesa do bar, ao ouvir várias eu dizer : "- Acabo de decidir que não quero mais ocupar este lugar, pois deixei o que amava fazer , ocupava um lugar que era prazeroso, e neste que ocupo agora só existe desprazer e solidão , ninguém (equipe) esta vendo a pessoa por detrás da "Chefe" !!" Entre lagrimas que apenas escorriam pelo meu rosto, brecha aberta no peito , escoando de chorar a muito reprimido, assim como tomada por grande raiva diante da negação-afetiva ao que ocorria . Eles argumentavam com a "Chefe" e não com a pessoa. Bem sei que se lerem este texto, vão sentir e dizer : Roseli, você é uma grande FILHA DA PUTA INGRATA! Sei que saímos de lá já passava da meia noite e todos tinham afazeres de suas vidas pessoais, no entanto todos tinham razões e interesses para estar lá e não eram só para me dar suporte emocional!Argumentam que eu não estava dando valor as conquista que tive nestes últimos 30 dias, falam que nenhuma direção conseguiu unir uma equipe neste tempo e que se eu entregar o cargo tudo estará perdido. Assim que a conserva abre-se para este tema começo a chorar pois podia agora relaxar e a emoção veio tona, neste sentido minha argumentação não era clara e o grupo negava-se a ouvir o que eu falava, ou não permitia ouvir o que estava falando do ponto de Vista da pessoa e não da gestora. E foi um bombardeio de lado e do meu uma reação de ira novamente. Durante a conversa tento argumentar que discordava que este poder de mudança não estava nas minhas mãos e sim do grupo. Sinceramente não vi nenhuma ação genial de minha parte como gestora, aliás, continuei sendo o que sempre fui. Desconhecendo técnicas de gestão, utilizei-me dos recursos que tenho como coordenadora de grupos. Prezei pela des-hierquirização, pela espontaneidade, honestidade e transparência de minhas ações. E apostei nos recursos individuais da equipe e desta forma fui o catalisador para os "desejos" latentes do grupo. O que bem conheço, pois estou lá há 12 anos, não vi afora do grupo. E a maior dificuldade foi que fui colocada fora do grupo! No momento que só sou vista a partir do ponto de gestora, de autoridade. Deixei de pertencer ao grupo.A visão com relação ao poder, hoje, estrutura-se nos conceitos do tantra e de uma visão reichiana. Neste sentido ela é matriarcal. E nesta visão que me invisto em relacionar-me com o mundo, seja ela nos âmbitos profissionais e pessoais. Reich estudou as relações de poder dentro do patriarcado e de como ele se estrutura e é mantido. Ele se estrutura no desprazer, sacrifício, na satisfação egoica de vaidades, pela ganância do poder. Raízes do que denomina como uma epidemia social, "Peste Emocional", e aquele que ousar ser diferente e optar pelo prazer e paz, será veemente caçado e devorado. Foi desta maneira que me senti neste último mês devorada viva. Carne fresca para Zumbis e é lógico saquei de minha arma e comecei a atirar em cérebros (um zumbi só é morto quando seu cérebro é destruído). Pretendo a posteriori desenvolver mais este tema.E que isto aconteceu devido a minha honestidade e ter dado voz às pessoas e valorizar a equipe e que a partir dai a equipe se uniu na proposta e que a reunião do dia foi emocionante, pois sumiram os boicotes e as vaidades individualista e as pessoas incorporaram a tarefa.Vejo que isto ocorreu, sementes de mudanças, pois a peste emocional reaparece ao menor sinal de ameaças as regalias conquistadas e nas ações vingativas. E isto exige uma ação continua de trabalhar, denunciar e tomar ações mais drásticas é muito desgastante. E não consigo mais me impor sacrifícios! Embora o desfecho do dia revelou uma chaga grupal! A grande merda veio à tona através da condução de um caso que envolve a discordância quanto as ações e conduções e mostra as feridas da equipe nos âmbitos clínicos , relacional . Que envolvem disputas poder tantos nos níveis da unidade quanto nas questões correlatas denunciadas pelas contradições entre a política geral e as políticas em ações da saúde mental. (falarei em outro momento sobre o assunto). Propõem que se sinto falta de estar mais ligada ao campo técnico, sou eu que determino a condução das funções, sou a CHEFE, posso fazer do jeito que quero! Porra, isto é contraditório e seria muita hipocrisia de minha parte! Vejo que estas falas são para me seduzir....Só que vaidades e regalias não me seduzem... Eu não quero pagar o preso delas! Para mim é muito alto e não tenho como cacifa-las agora.Analisam que a minha postura diante das ocorrências da última reunião de equipe, aonde após ocorrerem ameaças de se instalar boletins de ocorrência de técnicos contra técnicos, denunciando faltas técnicas na condução do caso. Durante a reunião eu denuncio a disputa pelo poder e o uso do caso nesta disputa, pois ficam no ataque frontal ao um técnico e nenhum momento discute-se as necessidades reais do usuário. Instala-se uma disputa entre a equipe sobre quais as diretrizes quanto a denunciar o abandono familiar com relação ao usuário. E este último agora esta com sérios problemas de saúde, corre o risco de ter seus pés e pernas amputadas, a família não viera ao NAPS para levá-lo ao posto de saúde para os curativos e nem trazia a prescrição do cirurgião vascular que orienta o procedimento. Além de apontar para suspeita de estar com problemas respiratórios. No dia anterior a equipe reuniu-se com a família em reunião que apontava para real abandono familiar. Há a necessidade de termos uma ação judicial com relação aos familiares e que ter esta ação não implica em vermos e cuidarmos do usuário, pois se ele retornar-se hoje para casa estava claro que não receberia a atenção necessária a sua saúde, com a agravante que continuaria dormindo na área externa da casa! A minha indignação e denuncia refere-se que este caso caminha assim há anos, o NAPS aceitou que a família depositasse o usuário no NAPS, denunciando e analisando o caso, porém empurrando com a barriga e nunca batendo de frente com a situação, como está se desdobrando neste último mês. Brigar e obrigar a família agora a tratar! E deixar o usuário a mercê desta situação, no momento em que ele não dispõe de recursos externos e internos para se defender! Ameaçar com processo o colega que retarda a ação judicial de forma impulsiva escondia outras razões. Existe um conflito entre a equipe e o técnico que se arrasta a anos e só agora a equipe ganha coragem para o enfrentamento . Denuncio está questão principalmente porque na gestão anterior ninguém abria a boca! Por medo da repesaria! Sem dúvida! Fui tomada por grande ira, esta denuncias foram feitas de forma amena e durante elas apresentam a minha decisão de não continuar ocupando essa função! A Dra2, que entra após a discussão e vê o meu discurso e com sua lucidez concorda comigo e diz: "Eu acho uma puta sacanagem o que ocorreu, porque só agora! Isto é covardia! Com estas atitudes estamos comprometendo a Roseli, não é hora disso ocorrer, eu concordo com o desleixo do colega, só que não desta forma que a equipe deve conduzir!...” Concorda comigo que com os usos do caso, e que não é hora agora de forçar a família ficar com ele, seria muita sacanagem com o usuário.Irada, e com o peito preste a desabar em uma explosão emocional. Controle a explosão do choro, e muito irada coloco a minha posição: " 1 -Iria sair e conservar com o setor jurídico e ver o que adiaram e postergaram a ação de ir a delegacia. 2- O usuário iria permanecer em regime de hospital noite e cuidaríamos dele e eu conversaria com seu médico , o Dr.1, o que com certeza não discordaria da decisão da equipe. 3- Eu não continuaria num lugar dando a minha pele para ser esfolada, preservava a minha qualidade de vida e que estava cheia da atitude da equipe que só soube cobrar mesquinharia e apontar o dedo para o colega dizendo o que ele não fazia, acusando o de não trabalhar, de ter regalias . E no entanto todos que apontam e fofocam e boicotaram neste último mês não olhou para si e para suas regalias e que continuaria com a atitude de denunciar isto em equipe e não me ater a fofocas. E me espantava a covardia de cobrar de mim acordos que antiga gestão fez e dela não cobravam!!! E tinha aceitado o convite de ser diretora, pois a equipe exigia que o Substituto fosse um membro da equipe! Pergunto para transformar a vida da pessoa em um inferno e boicotar toda a mudança. Esse é o apoio. Além que o desfecho abre um precedente de agora em diante processarmos uns aos outros. Deixei claro a tecnica-amiga que tomasse a condução que desejasse e eu tomaria as ações que me cabiam. Saio da sala para não explodir e certa que não queria mais este lugar.Durante toda a noite e nestes dois dias tenho processado esta ocorrência e a minha reação a ira. Ela na realidade foi a gota d'água, e fiquei preocupada pois ela pós por terra todo o investimento de promover a coesão da equipe. Se a cada discussão e discordância entrar a ameaça, voltamos a pode falar e buscar a resolução. Porque será que antiga gestora optava pelo silencio, e tomava nas mãos todas resoluções? Vejo se continuar com a ação de promover a construção do “ nós grupal”, ela esbarrará em muitos conflitos e corro sérios riscos de sofrer uma ação judicial por assedio moral, quando esbarrar em vaidades e mexer com as regalias. Só me resta esta conclusão após avaliar a condução da equipe diante dos conflitos, caso ela se agrave, vamos esquecer o "nós "e o dedo será apontado para o "eu" aqui.Diante da minha indignação de minhas colocações , vieram mais agressões , pois eu não posso conceber que eles realmente pensem assim! Primeiro eu estou sendo sacana em abandonar o barco, sou a única responsável por aceitar este cargo, estou em um lugar aonde ninguém tem a obrigação de me ver como pessoa, eu é que tenho que ser uma gestora humana e ver a necessidade do outro, tenho que ter grandes tetas mesmos para amamentar todos, esta equipe são meus filhos, a minha decisão em deixar a gestão é de cunho pessoal e individualista.Estarei cortando a oportunidade que a vida me apresenta de dar uma virada de 360 graus e brilhar e conseguir tudo o que quero. Estou me boicotando.Acredito pelo que falei e agi até hoje, e quem me conhece não preciso nem argumentar o absurdo de tais colocações. Vejo o mundo e as relações humanas sobre outra ótica! Sei que esta encarregatura veio as minhas mãos por alguma razão pessoal e energética, no mínimo é um grande espelho de como agi na vida, na base do sacrifício e que hoje isto mudou. Como disse anteriormente não há honra, dignidade e paz no sacrifício e não dinheiro ou vaidades egoicas e de poderes que substituam o prazer de estar viva. Três fatores me influenciaram em aceitar ser gestora e fique bem entendido não de ocupar este lugar de bode-expiatório ou cordeiro de Deus no altar pronto a ser sacrificado em prol das necessidades e desejos dos outros: Amo e acredito no que construí dentro do NAPS neste doze anos. Entendi que neste momento um gestor que não fosse da equipe, corria o risco de comprometer o trabalho em equipe e o desenvolvimento do projeto do NAPS, e quem pagaria por isso seriam os usuários. Pactuei comigo aceitar ocupar um cargo do qual não tenho competência e requer um trabalho administrativo que não gosto de fazer até o final deste ano, quando haveria a mudança do gestor da cidade, e trabalhar para coesão da equipe, aonde uma equipe forte poderia enfrentar possíveis ameaças ao serviço no ano que vem.Quando procurei amigos-técnicos, os mesmos que estavam na mesa, para conversar e ampliar a minha visão da situação e poder optar. Pois estava relutante em aceitar, meu coração não queria, estas pessoas expressaram pedidos e argumentaram para que eu aceitasse! E eu as ouvi!Aceitar o desafio de estar em campos em que eu não dominava, vi que isto poderia energizar a minha vida e ver o que estava energeticamente por detrás dessa oferta. Já falei das sincrônicidades que envolviam a situação em textos anteriores. O dinheiro e a promoção eram um fator, mais tinha dúvida das relações custos e benefícios. E estava certa!Assim deixamos o bar e eu só fui abraçada quando tinha me recuperado e não corria o risco de desabar num choro profundo. Fico a refletir aqui da posição que estou agora, que construção e coesão grupal, que preze pela igualdade se quem a coordena não existe como pessoa e não pode e não deve ser acolhida em suas dores e necessidades! Que modelo é esse? A quem ele serve? O que ele preserva? Encerro por aqui, muitas foram às emoções e insight' elaborados, temas para textos futuros.Bem resumi as ocorrências daqueles dias, sei que houve momentos importantes para todos, com uma grande carga emocional para todos, mais só posso falar de meus pensamentos-sentimentos, cada um que assuma os seus. Como estou consciente dos conteúdos pessoais que estavam presentes em minhas ações e este será o tema da parte 2. Por hora estou cansada.
Namastê
·Roseli


Após muito não pensar e ficar a somente no sentir, entidi que este lugar aqui é a semente do que construa com o meu lugar que esta a devir.
Assim reabro o meu cobertor, e continuo na companhia das Dasas Mahvidyas e agora nos braços de Tripura Bahavari.
Desta forma os textos que foram silenciados os quais me refiro anteriormente estão sendo postados.

Namastê

Aqueles que suportam a minha companhia!

sábado, 26 de abril de 2008

FUI !!!!!!!

FIGURA DE ALGUÉM
MUITO ELABOREI DE ONTEM PRA HOJE,
VÁRIOS VIDEOS AQUI COLOQUEI ,
ESQUELETOS INTRODUTÓRIOS DE MUITAS COMPOSIÇÕES.
MAIS AS ESCRITAS FORAM CALADAS .
NÃO PELA AÇÃO DA REPRESSÃO,
OU POR NÃO RESSOAREM EM MEU PEITO.
ACREDITO QUE PELA FALTA DE RESSONÂNCIA NO MUNDO.
PELA PRIMEIRA VEZ EM 1 ANO , PRESERVO O QUE ME É CARO.
NÃO POR MEDO DA CRITICA, E SIM POR ESTE DASA MAHAVIDYA
PERDER SEU SENTIDO PRIMEIRO.
EM MUITO AS COMPOSIÇÕES , EMBRIÕES OCULTOS NAS EDIÇÕES ANTERIORES, COSTURARAM FERIDAS ABERTAS.
AGORA SÃO MINHAS PEROLAS,
E EU AS GUARDO PARA QUEM TENHA OUVIDO,
E CONSIGA COMPARTILHAR .
GUARDO MEU COBERTOR , A PARTIR DE AGORA.
E QUEM SABE ESTE DASA MAHAVIDYA CONTINUE!
UM ESPAÇO QUE FALE DAS ESFERAS FRIAS DOS CONHECIMENTOS!
QUEM SABE ! NÃO SEI SE ASSIM SE CONFIGURARÁ!
SÓ SEI QUE AGORA NÃO DIVIDIREI AS MINHAS PEROLAS!
HOJE NÃO CABE NAMASTÊ!
QUE TAL UM EDUCADO,
BOM FINAL DE SEMANA!
OU FECHADO PARA BALANÇO!
ADEUS OU ATÉ LOGO!
QUEM SABE !
ESTOU EM OUTRO LUGAR!

A PESTE EMOCIONAL - 1ª PARTE

ZUMBIS - VIVOS EGOICOS E MORTOS AFETIVOS
Obs : apesar da carga emocional que envolve as composições a seguir , em nenhum momento assumim a conotação de ataque a integridade pessoal de outros ou intenções escusas e vingativas . Voltei atrás hoje em postar estes textos pois não consigo mais me calar e este Dasa Mahavidya é o meu companheiro neste processo solitário. Andei me questionando se deveria voltar fazer terapia para ter um espaço de elaboração , mais percebi que não , como Lowen bem fala sobre o processo terapeutico ser finito e que a aprendizagem e a busca continuam na vida afora. Voltaria sim para a terapia se este processo-busca-ações se estagnar , o que avalia não ser o caso, estou saúdavel, dentro dos meus limites, tantos nos níveis físicos como mentais. Cada vez mais consigo ser espontanea e honesta com meus sentimentos , eles fluem . Chorar, ri , amar , agredir , sonhar, pensar e realizar . Até a dor de constatar a minha solidão , pois não há espaços para espontaneidade e honestidade afetiva neste universo de zumbi que vivemos. Entretanto foi a escolha e o investimento que fiz durante estes quase 49 anos de vida. E tudo que vivi, seja nos níveis psicoterapicos, estudos acadêmicos e espirituais , hoje constituem uma a forma de ver, sentir e agir , ou seja interagir no mundo , estando presentes todas as esferas me relaciono com a vida!

Agora fica aqui a proposta caso alguém se identifique e se sinta lesado e ultrajado pelo desenrolar das composições a seguir , fique a vontade de assumir o seu ultraje e se manifeste no espaço destinado ao comentários, que poder ser anônimo. Eles não serão censurados por mim.

Após acordar na manhã de sabado com os olhos inchados de chorar e pela falta da paz que o choro convulsivo me traria . Esclareço que após chegar em casa na sexta-feira , dia que me revelou vários insigth's e fechou alguns circuitos internos e externos . O choro convulsivo não veio e bem sei que ele só seria efetivo ao nível energético se o colo fosse concreto . Naquela mesa de bar estava cercada por amigos que também são terapeutas e estes observaram o choro ,a dor e lá permaneceram a argumentar e a dizer o quanto a minha gestão, como coordenadora ,nestes últimos 30 dias era inovadora e tinha promovido o inicio do processo de coesão grupal e de como eu deveria observar e ter compaixão pelas dificuldades individuais da equipe. E o que promoveu tal modificação era minha postura de promover a liberdade de expressão , devolver a autonomia a equipe, a minha honestidade e humilde ao me expor como pessoa diante da equipe e não como chefe etc...etc.... Estas analises revelam incoêrencia e duplas mensagens que no decorrer das composições a seguir irei enlaçar e desenlaçar.

A minha dor revela-se por não suportar mais ficar naquele lugar de coordenação e de como está dificil estar deixar o lugar de terapeuta. Já falei sobre isso em postagens anteriores , bem sei que após denunciar as questões técnicas dos desligamentos de minhas referencias terapeuticas e dos grupos que atendia , alguns técnicos da equipe se ofereceram para assumir as referencias , no entanto não abriu-se o espaço para discussão dessa passagem , nem do ponto de vista do usuários ou do meu como terapeuta. Caso eu não denunciasse a situação , e equipe simplesmente continuaria com as demandas de suas queixas-denuncias-fofocas-acusações-jogos de poder. Refletindo constato que isto se deve ao fato de eu continuar com o desligamento de minhas funções terapeuticas e ao mesmo tempo assumir a função de diretora com todas as demandas deste momento critico quer seja da unidade de saúde , ou da saúde em seu geral. Ao falar sobre a situação em treis momentos diferentes , com treis técnicos diferentes, obtive as seguintes reações:

  • A técnica 1 diz: Estamos negando e vamos continuar , pois as referências que voce travou nestes 12 anos atiguiram uma grande profundade de relação e vínculos e atinguiram as esferas do humano e técnico/teorico e estas são para toda vida . Neste sentido nínguem te substitui. Compartilho da análise da colega no sentido de que construímos esta forma de vinculação , na relação com a psicose ou voce está presente "por inteiro" ou vínculo não se estabelece ( em muito aprendi e me modifiquei através desta forma de vinculação e hoje digo : "-não é só na clínica com o psicótico que estabeleço esta formas de vinculação ela esta presente na forma que entrego-me na vida . É impossível ser de um jeito em um momento e em outro o seu oposto. Isto é hipocrisia e em um deles estou falseando). Agora discordo viemente desta ação de negação e da permaneça apenas nesta análise institucional e findo! Ela revela uma chaga instituicional que muito me preocupa. Ao agirmos assim reproduzimos alicerces que produzem os manicômios existenciais, afetivos . Penso ao me abandonarem nesse processo , pois teria o aval implicito da equipe, da coordenação de saúde para a partir da minha nomeação de encarregada técnica , repassar as minhas funções técnicas , fazer um desligamento técnico e também o que via e sentia. E neste sentido sinto na pele o que usuário sente, este abondono afetivo. Promovemos ações em conjunto com ele, ajudamos a sair de seus estados "crises" , falamos em projeto de VIDA, e quando esbarramos em limites , limites reais , constatamos nossas reais impotencias , nos defendemos dentro de análises teoricas e técnicas e o deixamos "chorando sozinho"! Dr.1, foi o único que me acolheu afetivamente , ouviu a minha dor e disse : - Roseli, eu já senti isso e realmente voce necessita de um tempo para elaborar , assim como os usuários , eu te ajudo ! Esta forma de vinculação foi o que propiciou o crescimento deles , referia-se a 2 usuários que atendemos em conjunto, teremos que encontrar meios de trabalhar com eles e dar suporte para o luto deles, que é real e vejam que a Roseli pessoa e amiga eles nuncam vão perder e que podem estabelecer outros vínculos terapeuticos e dar continuidade aos seus projetos aqui dentro do NAPS. Agora isto não é simples de se fazer e demanda tempo. Assim como voce eu me emociono ao ver como eles se desenvolveram e estão bem e indo atrás de suas escolhas na vida. Por isso a situação requer cuidados e atenção. Vejo também que voce se não voce vai pirar com toda essa demanda! Grata Dr., pela sensibilidade e companherismo, voce não negou a situação e assim como eu não tem resposta imediatas , no entanto emprestou o ombro para meu coração! E dimnuir a minha solidão pois falou comigo como pessoa, pois trouxe a sua vivência na nossa conversa , fato que não descrevi, e não falou com a técnica e sim com a pessoa. No final refere-se : "Mais, Roseli não é isso que falamos , acreditamos e construímos nas nossas técnicas , como poderíamos agora fazer diferente entre nós!!! Não queremos descontruir os murros dos manicônios existênciais e criarmos um espaço que trate a vida!Técnicos 2, 3 e 4 , na sexta-feira na mesa do bar, ao ouvir várias eu dizer : "- Acabo de decidir que não quero mais ocupar este lugar, pois deixei o que amava fazer , ocupava um lugar que era prazeroso, e neste que ocupo agora só existe desprazer e solidão , ninguem (equipe) esta vendo a pessoa por detrás da "Chefe" !!" Entre lagrimas que apenas escorriam pelo meu rosto, brecha aberta no peito , escoando de chorar a muito reprimido, assim como tomada por grande raiva diante da negação-afetiva ao que ocorria . Eles arguntavam com a "Chefe" e não com a pessoa. Bem sei que se lerem este texto, vão sentir e dizer : Roseli, voce é uma grande FILHA DA PUTA INGRATA! Sei que saímos de lá já passava da meia noite e todos tinham afazeres de suas vidas pessoais, no entanto todos tinham razões e interesses para estar lá e não eram só para me dar suporte emocional!Argumentam que eu não estava dando valor as consquista que tive nestes últimos 30 dias, falam que nenhuma direção conseguiu unir uma equipe neste tempo e que se eu entregar o cargo tudo estará perdido. Assim que a conserva abre-se para este tema começo a chorar pois podia agora relaxar e a emoção veio tona, neste sentido minha agurmentação não era clara e o grupo negava-se a ouvir o que eu falava, ou não permitia ouvir o que estava falando do ponto de vista da pessoa e não da gestora. E foi um bombardeio de lado e do meu uma reação de ira novamente. Durante a conversa tento argumentar que discordava que este poder de mudança não estava nas minha mãos e sim do grupo. Sinceramente não vi nenhuma ação genial de minha parte como gestora, aliás continuei sendo o que sempre fui. Desconhecendo técnicas de gestão, utilizei-me dos recursos que tenho como coordenadora de grupos. Presei pela des-hierquirização, pela espontaneidade ,honestidade e transparencia de minhas ações. E apostei nos recursos individuais da equipe e desta forma fui o catalizador para os "desejos" latentes do grupo . O que bem conheço pois estou lá há 12 anos , não vi afora do grupo . E a maior dificuldade foi que fui colocada fora do grupo! No momento que só sou vista a partir do ponto de gestora, de autoridade . Deixei de pertencer ao grupo.A visão com relação ao poder , hoje, estrutura-se nos conceitos do tantra e de uma visão reichiana. Neste sentido ela é matriarcal. E nesta visão que me invisto em relacionar-me com o mundo, seja ela nos ambitos profissionais e pessoais. Reich estudou as relação de poder dentro do patriarcado e de como ele se estrutura e é mantido . Ele se estrutura no desprazer ,sacrificio, na satisfação egoica de vaidades, pela ganância do poder. Raizes do que denomina como uma epidemia social , "Pestes Emocional", e aquele que ousar ser diferente e optar pelo prazer e paz , será viemente caçado e devorado. Foi desta maneira que me senti neste último mês devorada viva. Carne fresca para Zumbis e é logico saquei de minha arma e começei a atirar em cerebros (um zumbi só é morto quando seu cerebro é destruído). Pretendo a posteriori desenvolver mais este tema .E que isto aconteceu devido a minha honestidade e ter dado voz as pessoas e valorizar a equipe e que a partir dai a equipe se uniu na proposta e que a reunião do dia foi emocionante , pois sumiram os boicotes e as vaidades individualista e as pessoas incorporaram a tarefa.Vejo que isto ocorreu, sementes de mudanças , pois a peste emocional reaparece ao menor sinal de ameaças as relagias consquistadas e nas ações vingativas. E isto exige uma ação continua de trabalhar , denunciar e tomar ações mais dastricas , é muito desgatante. E não consigo mais me impor sacrificios! Embora o desfecho do dia revelou uma chaga grupal! A grande merda veio a tona através da condução de um caso que envolve a discordância quanto as ações e conduções e mostra as feridas da equipe nos ambitos clínicos , relacional . Que envolve disputas poder tantos nos níveis da unidade quanto na questões correlatas denunciadas pelas contradições entre a politica geral e as politicas em ações da saúde mental. (falarei em outro momento sobre o assunto). Propõem que se sinto falta de estar mais ligada ao campo técnico, sou eu que determino a condução das funções , sou a CHEFE , posso fazer do jeito que quero! Porra, isto é contraditório e seria muita hipocrisia de minha parte ! Vejo que estas falas são para me seduzir ....só que vaidades e relagias não me seduzem... eu não quero pagar o preso delas! Para mim é muito alto e não tenho como cacifa-las agora.Analisam que a minha postura diante das ocorrências da última reunião de equipe, aonde após ocorrerem ameaças de se instalar boletins de ocorrencia de técnicos contra técnicos, denunciando faltas técnicas na condução do caso. Durante a reunião eu denuncio a disputa pelo poder e o uso do caso nesta disputa, pois ficam no ataque forntal ao um técnico e nenhum momento discute-se as necessidades reais do usuário. Instala-se uma disputa entre a equipe sobre quais as diretrizes quanto a denunciar o abandono familiar com relação ao usuário . E este último agora esta com sérios problemos de saúde, corre o risco de ter seus pés e pernas amputados, a família não viera ao NAPS para levá-lo ao posto de saúde para os curativos e nem trazia a prescrição do cirurgião vascular que orienta o procedimento. Além de apontar para suspeita de estar com problemas respiratórios. No dia anterior uma equipe reuni-se com a familia em reunião que apontava para real abondono familiar. Há a necessidade de termos uma ação judicial com relação aos familiares e que ter esta ação não implica em vermos e cuidarmos do usuário pois se ele retornar-se hoje para casa estava claro que não receberia a atenção necessária a sua saúde , com o agravante que continuaria dormindo na área esterna da casa! A minha indignação e denuncia refere-se que este caso caminha assim há anos, o NAPS aceitou que a família depositasse o usuário no NAPS, denunciando e analisando o caso, porém empurrando com a barriga e nunca batendo de frente com a situação , como está se desdobrando neste último mês. Brigar e obrigar a família agora a tratar! E deixar o usuário a mercer desta situação, no momento em que ele não dispõe de recursos externos e internos para se defender! Ameaçar com processo o colega que retarda a ação judicial de forma impulsiva escondia outras razões . Existe um conflito entre a equipe e o técnico que se arrasta a anos e só agora a equipe ganha coragem para o enfrentamento . Denuncio está questão principalmente porque na gestão anterior nínguem abria a boca! Por medo da repressaria! Sem dúvida! Fui tomada por grande ira , esta denuncias foram feitas de forma amena e durante elas apresentam a minha decisão de não continuar ocupando essa função! A Dra2 , que entra após a discussão e vê o meu discurso e com sua lucidez concorda comigo e diz: "Eu acho uma puta sacangem o que ocorreu, porque só agora! Isto é covardia! Com estas atitudes estamos comprometendo a Roseli, não é hora disso ocorrer , eu concordo com o desleixo do colega , só que não desta forma que a equipe deve conduzir!" ... Concorda comigo que com os usos do caso , e que não é hora agora de forçar a família ficar com ele, seria muita sacanagem com o usuário.Irada, e com o peito prestes a desabar em uma explosão emocional. Controle a explosão do choro, e muito irada coloco a minha posição : " 1 -Iria sair e conservar com o setor juridico e ver o que adiaram e postegaram a ação de ir a delegacia. 2- O usuário iria permanecer em regime de hospital noite e cuidariamos dele e eu conversaria com seu médico , o Dr.1, o que com certeza não discordaria da decisão da equipe. 3- Eu não continuaria num lugar dando a minha pele para ser esfolada, presevava a minha qualidade de vida e que estava cheia da atitude da equipe que só soube cobrar mesquinharia e apontar o dedo para o colega dizendo o que ele não fazia, acusando o de não trabalhar, de ter regalias . E no entanto todos que apontam e fofocam e boicataram neste último mês não olhou para si e para suas regalias e que continuaria com a atitude de denunciar isto em equipe e não me ater a fofocas. E me espantava a corvadia de cobrar de mim acordos que antiga gestão fez e dela não cobravam!!! E tinha aceitado o convite de ser diretora, pois a equipe exigia que o substituto fosse um membro da equipe ! Pergunto para transformar a vida da pessoa em um inferno e boicotar toda a mudança . Esse é o apoio. Além que o desfecho abre um precedente de agora em diante processarmos uns aos outros. Deixei claro a tecnica-amiga que tomasse a condução que desejasse e eu tomaria as ações que me cabiam. Saio da sala para não explodir e certa que não queria mais este lugar.Durante toda a noite e nestes dois dias tenho processado esta ocorrência e a minha reação a ira. Ela na realidade foi a gota d'agua, e fiquei preocupada pois ela pós por terra todo o investimento de promover a coesão da equipe. Se a cada discussão e discordância entrar a ameaça , voltamos a pode falar e buscar a ressolução. Porque será que antiga gestora optava pelo silencio, e tomava nas mãos todas resoluções? Vejo se continuar com a ação de promover a construção do nós grupal, ela esbarrará em muitos conflitos e corro serios riscos de sofrer uma ação judicial por assedio moral, quando esbarrar em vaidades e mexer com as regalias. Só me resta esta conclusão após avaliar a condução da equipe diante dos conflitos, caso ela se agrave , vamos esquecer o "nós "e o dedo será apontado para o "eu" aqui.Diante da minha indignação de minhas colocações , vieram mais agressões , pois eu não posso conceber que eles realmente pensem assim! primeiro estou sendo sacana em abondonar o barco,sou a única responsável por aceitar este cargo,estou em um lugar aonde nínguem tem a obrigação de me ver como pessoa, eu é que tenho que ser uma gestora humana e ver a necessidade do outro,tenho que ter grandes tetas mesmos para amamenter todos, esta equipe são meus filhos,a minha decisão em deixar a gestão é de cunho pessoal e individualista.estarei cortando a oportunidade que a vida me apresenta de dar uma virada de 360 graus e brilhar e conseguir tudo o que quero. Estou me boicotando.Acredito pelo que falei e agi até hoje, e quem me conhece nõ preciso nem argumentar o absurdo de tais colocações. Vejo o mundo e as relações humans sobre outra ótica ! Sei que esta encarregatura veio as minhas mãos por alguma razão pessoal e energética , no mínimo é um grande espelho de como agi na vida , na base do sacrificio e que hoje isto mudou . Como disse anteriormente não há honra , dignidade e paz no sacrificio e não dinheiro ou vaidade egoicas e de poderes que substituam o prazer de estar viva. Treis fatores me influenciaram em aceitar ser gestora e fique bem entendido não de ocupar este lugar de bodi-expiatório ou cordeiro de Deus no altar pronto a ser sacrificado em prol das necessidades e desejos dos outros:Amo e acredito no que construi dentro do NAPS neste doze anos. Entendi que neste momento um gestor que não fosse da equipe destruraria a equipe e o trabalho e quem pagaria por isso seria os usuários. Pactei comigo aceitar ocupar um cargo do qual não tenho competencia e requer um trabalho administrativo que não gosto de fazer até o final deste ano , quando haveria a mudança do gestor da cidade, e trabalhar para coesão da equipe , aonde uma equipe forte poderia enfrentar possíveis ameaças ao serviço no ano que vem.Quando procurei amigos-técnicos , os mesmos que estavam na mesa, para conversar e ampliar a minha visão da situação e poder optar. Pois estava relutante em aceitar , meu coração não queria, estas pessoas expressaram pedidos e argumentaram para que eu aceitasse! E eu as ouvi !Aceitar o desafio de estar em campos em que eu não dominava, vi que isto poderia energizar a minha vida e ver o que estava energeticamente por detrás dessa oferta. Já falei das sincronicidades que envolviam a situação em textos anteriores. O dinheiro e a promoção eram um fator , mais tinha dúvida das relações custos e benefícios. E estava certa !Assim deixamos o bar e eu só fui abraçada quando tinha me recuperado e não corria o risco de desabar num choro profundo. Fico a refletir aqui da posição que estou agora, que construção e coesão grupal, que preze pela igualdade se quem a coordena não existe como pessoa e não pode e não deve ser acolhida em suas dores e necessidades! Que modelo é esse ? A quem ele serve? O que ele preserva? Encerro por aqui, muitas foram as emoções e insight' elaborados ,temas para textos futuros .Bem resumi as ocorrencias daqueles dias, sei que ouveram momentos importantes para todos , com uma grande carga emocional para todos, mais só posso falar de meus pensamentos-sentimentos, cada um que assuma os seus. Como estou consciente dos conteudos pessoais que estavam presentes em minhas ações e este será o tema da parte 2. Por hora estou cansada .
    Namastê

25/08/2008

Abaixo encontra-se um texto que postei na pagna do perfil de meu orkut.

O tom é de indignação e refere-se ao desfecho de ocorrências da última 6ªfeira.

Estou desdobrando outras composição a partir da experiência vivida . Abordam as relação de poder contidas nos sistemas PARTRIARCAIS X MARTRIARCAIS, FALO X PINTO, IONE(VAGINA) & LINGA (PENIS), AUTONOMIA & IDENPENDÊNCIA , SOBREVIVÊNCIA X POTÊNCIA DE VIDA, ESPONTÂNEIDADE X MANIPULAÇÃO, ZUMBIS X GENTE, SELF X EU


"Não é a toa que estou em outro lugar...não é no lugar que precisas de mim, e nem tão pouco no teu desejo....ou diria aonde avalia, julga, aprova que deveria estar.Estou em outro lugar fora de tuas neuras e jogos....Cada dia mais venho ocupando o meu lugar ,que configura ser aonde meus pés estão e o meu coração bate. E digo mais estou aonde quero e da forma que escolho estar.A colheita que administro na vida ,seja ela agradável ou desagradável é por assumir as minhas escolhas e não a tuas.Sabe o porque não assumo os lugares dos teus desejos e necessidades. Porque escolho ser amada e não idolatrada.O amor acontece na igualdade.Idolatria é para os Deuses. Aquele que atende aos nossos desejos e necessidades. Aquele que de nada de necessita , o repleto, o saciado . Aquele que em sua perfeição só destribui dadivas ou pragas. Aquém adoramos quando nos supri, ou culpamos quando nos frusta. A Ação de amar é uma co-relação entre vidas. Requer um pacto de amor e de co-responsabidades.E voce , tanto como eu , é responsável pelas suas escolhas, bem como pelas suas chagas energéticas, afetivas, sociais, trabalhistas, econômicas e politícas. O meu atual lugar é de catalizador dos processos sistemicos grupais . Se alguma potencia surge deste processo,não é devido a minha genilidade, prepotencia e onipotência , bondade ou maldade. Ela estava latente eu apenas a identifiquei e catalizei . A verdadeira potência reside na alquimia e não só catalizador.Portanto ,pouco sei de mim , mais não me coloque num pedestal . Não quero louros nem tomates podres."

terça-feira, 22 de abril de 2008

GALAXIAS YNG YANG

EM MINHAS CAÇADAS POR NOVAS IMAGENS DE GALAXIAS NO UNIVERSO INTERNÁTICO, ESTAVA A PROCURA DE ALGO RETRATASSE MAITRUNA, O CONCEITO QUE DEFINE TANTRICO PARA O SEXO SAGRADO, PRATICA MEDITATIVA PARA ALCANÇAR A ILUMINAÇÃO! E O QUE É A ILUMINAÇÃO É O ESTÁGIO SUPREMO DE SER E ENVOLVE A COMPREENSÃO DE SER.
EM MINHAS BUSCAS , DESDE A MUITO, ME REFIRO A UMA PROCURA QUE INICIO-SE EM MINHA INFANCIA. RECORDO-ME QUE FICAVA ASSOMBRADA , PERDIDA E TEMEROSA QUANDO SENTI E COMPREENDI O FINITO DE EXISTENCIA E DE TUDO A MINHA VOLTA. TUDO ERA GRANDE DEMAIS PARA MINHA CONSCIÊNCIA E NÃO SEI PORQUE DESDE LÁ QUESTIONA AS RESPOSTAS QUE O MUNDO ME DAVA. QUESTIONAVA E ENCONTRAVA BRECHAS NAS EXPLICAÇÕES RELIGIOSAS E CIENTIFICAS . NADA ME SATISFAZIA E ISTO CAUSAVA-ME GRANDE ANGUSTIA.
ASSIM FUI BUSCANDO DENTRO DE MIM , E CONTINUO ATÉ HOJE . TENHO A CONFESSAR OS MEUS QUESTIONAMENTOS,HOJE, SÓ NÃO ME CAUSAM TANTA ANGUSTIA DEVIDO A CONFORMAÇÃO DIANTE DESTAS LEIS DA VIDA.
HOJE, ENTENDO QUE DESDE CEDO , NATURALMENTE VOLTEI-ME PARA UMA BUSCA MEDITATIVA .
ESTA FORMA DE MEDITAR LEVOU A BUSCAR RESPOSTAS NA VIDA E NOS ENLACES E TRAMAS DO EXISTIR. SENDO A RAÇÃO DO PORQUE TEÇO ESSAS TRAMAS ENTRE AS CIÊNCIAS , O MÍSTICO, O MITICO E O MEU COTIDIANO. UMA SALADA DIRIAM UNS , EU DIGO QUE ESTA FORMA SENTIR-PENSAR ME ENSINOU A TER FLEXIBILIDADE E VER ALÉM DO PERMITIDO.
AO DEPARAR-ME COM A IMAGENS ACIMA QUE É UMA FOTO DE UMA INTERAÇÃO ENTRE DUAS GALAXIAS, NA REALIDADE O CAMPO GRAVITACIONAL EXERCEU UMA ATRAÇÃO ENTRE ELAS E QUE IRÁ TALVEZ PROVOCAR UM CHOQUE. PESQUISA-SE QUE ATRAVÉS DA COLISÃO DESSES COLOSSOS PROVAVELMENTE SURGIRÁ UMA OUTRA GALAXIA OU ESTRELA ! INTERESSANTE NÃO !
ESTOU PESQUISANDO MAIS A RESPEITO E TE DIGO MAIS TARDE!
AO OBSERVAR A IMAGEM FIQUEI INTRIGADA COM SEU MOVIMENTO DE ATRAÇÃO, PERCEBA QUE A JUNÇÃO SE DARÁ DE FORMA A COMPOR UMA FIGURA QUE LEMBRA O SIMBOLO YNG YANG DOS CHINESES.




ESTE SIMBOLO FALA A RESPEITO DE UM CONCEITO DE DUALIDADE !
QUANTO O UNO SE MANIFESTA SE DUPLICA EM DUAS ENERGIAS OPOSTAS , QUE ESTÃO SEMPRE EM ATRAÇÃO E MOVIMENTO.
AI TEMOS O CLARO E O ESCURO, FEMININO E O MASCULINO, QUENTE E O FRIO, DIA E NOITE E AI VAI DUALIDADES AFORA.
FIQUEI A MEDITAR A RESPEITO DE COMO SE MANIFESTA AS LEIS DA CRIAÇÃO EM TUDO, BASTA OBSERVAR A VIDA , ASSIM COMO O FAZIAM AS ANTIGAS CIVILIZAÇÕES !
É ASSIM QUE TENHO OBSERVADO AS SINCRONICIDADES EMERGENTES NA MINHA VIDA NESTE AGORA. E BUSCANDO RESPOSTAS E NOVOS RUMOS SEGUINDO ESTA ONDA DE ACONTECIMENTOS E OS CONECTANDO AO PASSADO E O PRESENTE E APOSTANDO NUM NOVO DEVIR .
CHINESES DIZEM QUE TODO YNG CONTÉM A SEMENTE DO YANG E VISE VERSA ; QUANDO ATINGUI-SE O PONTO MÁXIMO DO YANG E YNG SURGE E VISE VERSA.
HOJE, CONSEGUINTE RECUPERAR O MEU CENTRO E GANHAR MAIS GROUWNDING NA SITUAÇÃO, DILUO UM TANTO DA ANSIEDADE-ANGUSTIA E DA ACELERAÇÃO MENTAL - ENERGÉTICA EM QUE ENCONTRAVA E RECUPERO A FÉ-ESPERANÇA QUE ESTAMOS PLANTANDO AS SEMENTES DE DIAS MELHORES OU DIRIA EU DIAS DE MAIS PAZ.
NAMASTÊ
ROSE

segunda-feira, 21 de abril de 2008

VINGANÇA VERSUS JUSTIÇA


Amanheço.....mil coisas a fazer neste feriado.....há tanta bagunça!!!.....feriado pra organizar o que o tempo não permitiu nestes últimos dias, mais decido passear pelos blog's e ver o que os companheiros escreveram e topo com o Blog Hades do Gabriel.
Gabriel meu anjo preferido, um moleque iluminado , sagaz!
Ele em sua coragem e com seus recursos, utiliza do seu espaço para falar si , mesmo que através das traduções de suas músicas preferidas. Sabedoria contida na pré-adolênscia , ânsia que transborda pelos poros a procura de encontrar seu espaço neste mundão e transmitir o que pensa e sente! Esta coragem perdida por nós adultos e que classificamos de amadureimento , a cronificação da espontaneidade é a chaga que adoece e desumaniza nós adultos e empobrece nosso existir. Embotamos a nossa criança, embotamos a nossa adolenscia e nos distanciamos de nossa essência.
Não nos esqueçamos que a dor, a confusão, o desespero, a angustia, a ansiedade entram pela mesma porta que o prazer, o amor, a esperança, a realização. Quando fechamos a porta para que
nada de mau e pertubador entre ou saia, nos fechamos também para o prazer , a realização, a paz. Tornamos seres socialmente aceitos, pois não pertubamos a ordem reinante e ao mesmo tempo seres pertubados internamente . A roupagens que vestimos revela ao mundo a nossa lucidez e equilibrio emocional, a nossa competência intelectual, social , econômica e política e mantemos quartos internos repletos de nossos cadaveres , dos não ditos e não realizados , verdadeiros antros de lixos putefrados, mau cheirosos , ninhos de germinações de doenças físicas, psiquicas e espirituais.
Assim estou optando em conservar a minha criança/adolecente viva e continuar a nesta jornada , que no fundo é viver , estar plena e entregue em minhas experiências .
Ontem a noite, após escrever o texto Teias, fui deitar e quando estava relaxando submerge a minha mente um pensamento/sentir que desvelava uma faceta intrigante deste momento que vivo! Constatei ,está sendo depositado em minhas mãos todas as pessoas que de alguma forma contribuiram para o tsumani que desvatou a minha vida nestes últimos quatros anos. Em minhas
viagens interiores tenho me defrontado com a minha responsabilidade perante este tsumani, a parte que cabe neste calvario. Hoje eu tenho nas mãos o poder para executar atos vingativos , em meu íntimo sei que não seria atos de justiça, pois passaram-se quatro longos anos, e nada teriam de relações com as ocorrências do passado! No entanto, as sincronicidades são muitas , datas , eventos e pessoas coincidem ! O que fazer? Acredito que isto ocorre para que eu dê um salto quântico em minha existência , há algo para aprender e desatar , e nem sempre é a conclusão óbvia! Como entender a essência da situação?
Estou reçabiada com a vida! Porra ! Fiquei quatro anos sobrevivendo, ruminando, deglotindo, masserando, glotindo , digerindo ,assimilando e execretando este tsumani e a vida neste momento devolve-me estes dias, estas pessoas!
Luto contra aspectos de meu ser , aliás sempre lutei contra esses impulsos. Os impulsos vingativos , em meu mapa astral o meu ascendente é escorpião o que denota fortes traços vingativos.
Não tenho uma visão da astrologia ocidental, que é pessimista com relação aos traços que se configuram num mapa astral. Popularmente usamos esta configuração astral para nos eximirmos de nossa responsabilidade diante de nossos atos e sentimentos . Dizemos sempre é nossa natureza! Ao contrário a astrologia hindú e tântrica vê de forma bem diferente ! Esses traços configuram-se como lições de crescimento e karmas a serem aprendidos! Sua visão não é fatalista e nem escapista!
A Astrologia Ocidental idenfica a essência do ser há esses traços de carater, já a Tântrica a essência do ser está além do carater e dos impulsos inatos. O carater configurá-se pelo enrigecimento do ego , em suma uma prisão para o Self. Não esqueçamos somos mais que o nosso ego e impulsos inatos!!
Então há uma lição a aprender, a diferença entre vingança e a justiça!
O impulso de vingança que desvelei em mim, pois brotava disfarçado em meus desejos e ansias. Nas angustias das incertezas de que atitude tomar ? percebi ser esta a razão do porque venho refreando as minhas ações!
Estando tudo isso borbulhando em meu caldeirão interno, tomo a decisão de revelado aqui no Dasa Mahavidya, só refreio acompleta exposição da situação, dos fatos, sentimentos e pessoas porque isto já seria um ato de vingança! Embora saiba que muitos dos envolvidos frequentam este blog! Há isto tenho a dizer a cada qual que fique com suas mazelas e assumam seus atos, de minha parte o máximo que possa fazer é contar "meios fatos"! Estou postando e tornando público
meus impulsos e conflitos na ansia de encontrar saidas justas para mim e não entrar no lamaçal da vingança e no entando cair em ações de movidas por falasas éticas , que nublariam as minhas ações quanto ao que é justo para a situação atual!
As ocorrências atuais pedem ações e direções e estaria sendo injusta se refrear a minha mão movida pelos sentimentos do passado e dentro disto cabe usar a situação para me vingar , ou não tomar atitude nenhuma para não me vingar do passado.
Vejo como a única saída excretar as malezas que restam daquele tempo e me libertar do passado, e continuar a limpar os estragos e destroços do tsumani , e ao mesmo dar continuidade a reconstrução.
Namastê
Rose

domingo, 20 de abril de 2008

TEIAS


Volto aqui amigos para mais uma composição em que talvez haja um tanto de lamurias, entendi o significado do Muro das Lamentações . Ao se lamentar para o muro-espelho e desconectados do olhar-energia do outro, saimos dos campos energéticos da retro-alimentação da comizeração, da inveja, do ressentimento, da magoa ,raizes dinamicas do massoquismo da alma. Ao lamuriar para os olhos do murro, lamuriamos a nós e conectamos com os olhos de nossa alma. O murro nos retro-alimenta nas buscas de nossas feridas, nos coloca de frente com nossas responsabilidades pela manutenção de nossas dores. Em muito talvez não sejamos responsáveis pela criação dos machucados d'alma , pela dor que nos consumiu e consome , entretanto somos responsáveis pela manutenção e ampliação das nossas Perdoem ulceras existenciais.
Concluo que esta foi ação do Dasa Mahavidya em mim e em minhas feridas, colocar-me diante de minhas lamurias e agradeço a todos que leram estes lamuriar e nada falaram, deixaram que assim permanecessem no vacuo e retornassem ao meu íntimo.
Fico aqui a me perguntar, a qual das Dasas Mahvidyas deve pertencer estas Grande Sabedoria , acredito que seja a Senhoura que perpetua e verena o Lixo, bem como a Devi Viuva, aquela sem consorte, portanto estagnada.
Perdoem os estudiosos e sabios tantricos pela salada aqui apresentada, mais estou tentando viajar por estas terras e no momento sem nenhum guia ou companheiro de viagem , levo apenas uma tosca lanterna cuja luz mau ilumina meus passos.E estou aberta a quem se apresentar e me ajudar nesta jornada.
É uma micelania, cruzamento de meus aspectos existenciais, enlaço a minha intimidade, história pessoal a minha historia profissional , meus estudos acadêmicos com meus estudos místicos. Acredito que tudo esta tecido numa mesma ordem, uma grande composição de enlaçes e entrelaçes.E aqui estou paenas tentando desfazer alguns nôs existenciais e refazer caminhos.
Os últimos acontencimentos em minha vida vem apontando que estou no caminho certo, estou saindo do marasmo e voltou a deparar com os obstáculos, isto significa que optei pela vida e pelo crescimento.
Embora com pé na terra da cremação, outro no lixo , outro ainda no ovulo da criação, outro chorando as perdas....e outros em tantos lugares que já não sei mais.
E sabe quem me aponta isso, o Sr.J.E, assim o chamo para preservar sua identidade.
J.E. é um usuário da unidade de saúde mental aonde trabalho e atualmente passei a coordenar. Sofre de uma grande dor, a esquizofrenia, e de uma grande sabedoria, enxerga com os olhos da alma , não possui as vendas dos ditos "normais" , os saúdaveis psiquicamente.
Este sabio, a quem eu sou referência terapeutica há mais ou mesmo 8 anos, em seus delirios desde o inicio identificava-me como psicologa delegada, no inicio da policia e com decorrer do tempo passou a uma construção de Dra. Delegada do Drops (Divisão de Reapreensão ao Uso de Psicotropicos)e ludicamente pactuei com seus delirios. Este pacto possibilitou nossa vinculação e a tecer nossa amizadade. Muitas vezes estive em seu inferno existencial e quem adentra ao inferno por ele é afetado, e desta forma ele também conheceu o meu inferno existencial.
No inicio deste ano entrei em férias, que durou uns 40 dias, e como descrevi em outras postagens aqui foi um período conturbado e no qual recebi a proposta de ser a nova Diretora Técnica do NAPS, relutei em aceitar o cargo ele me distanciaria do que tenho prazer em fazer, que é clinicar e buscar novas respostas e saberes. Instalou-se um grande conflito interno, ele apontava perdas, perdas no contato cotidiano com a clínica, com os usuários ,os técnicos-amigos , com os projetos clinica-arte-bioenergética. Grandes perdas para mim, estou em meio ao velório delas e chorando sozinha por estes lutos, em meio ao tumulto de afazeres e demandas desta minha gestão de 1 mês, tentando ter vários braços e pernas para tantos afazeres e desligamnetos. Estou só em meio a minha tristeza e aceleração mental. Não tenho com quem repartir e chorar estas perdas, a equipe técnica , hoje, só vê a Diretora . Acredito que isto resolve uma ansiedade e angustia grupal instalada com a mudança. Traz uma certa segurança e ao mesmo tempo esperança por mudança e possibilidade da construção grupal. Todos nós enquanto equipe sofriamos pelas cisões grupais. Fato este que me faz aceitar o cargo. Uma meta que durante este ano, tempo que dou para minha gestão, plantaria as sementes para a coesão grupal.
Durante este último mês o Sr.J.E, esteve estranho comigo, ora se apresentava para mim como se estivesse me conhecendo naquele instantes, em outros me procurava como psicologa, em outros ficava feliz pela minha promição profissional, com tudo permanecia a tristeza e o pedido para que continuassemos como antes.
Decodifiquei as suas mensagens e entendi ele tem razão estou ocupando vários lugares e ele tem razão em estar triste ele perdeu a Dra. Delegada.
Em alguns desligamentos terapeuticos que tenho realizado aparece a mesma mensagem, acrescida de votos de esperanças para esta gestão e por sentimentos de gratidão pelo trabalho terapeutico que realizei junto a eles. O que tem me emocionado e energizado dando gás para continuar e elaborar o meu luto. Embora fico triste pois quando tento
falar sobre isto com alguns da equipe não tem resonância, da mesma forma quando falo da angustia do que perco e do tenho que assumir, não há resonância aos meus afetos.
Deixo claro, que todos nós, equipe, estamos envolvidos e empenhados na busca de resolução para as questões técnicas do NAPS. Tenho recebido neste sentido apoio em minha gestão , seria ingratidão de minha parte dizer o contrario.
Vejo que nós os "normais" nos empenhamos tanto em executar, energizamos tanto as perfonances, os objetivos que negligenciamos o afetivo das relações. Os ditos não "normais" conseguem enxergar além das aparências das funções e dos papeis ocupados.
Alguns da equipe sairam comigo para comerar o inicio de minha gestão e despedir-se da antiga gestora.
Chama-me a atenção, agora, o fato de não termos nos despedidos da Roseli/técnica, lá deixei projetos, sonhos e realizações pela metade. Fica agora uma forte de sensação de incompletude. Apesar dos desasfios da missão que abraço, funções que não domino e que as vezes me assustam pois esbarram em lacunas de copetencias que tenho, em dificuldades ainda não elaboradas e que contudo que levaram a nossos universos de conhecimento e crescimento. Desperdir-me desses espaços que ocupei, significa que existi lá e que esta existencia fez a diferença, contribui para construção daquele espaço, não sou impresindivel, ninguem o é , a vida e o crescimento neste espaços continuará após minha saida. Não ter esse retorno deixa-me com a sensação estranha e a questionar o quanto era efetivo e produtivo o lugar que lá ocupava.
Crescer é isto adentramos a novas esferas e nem sempre atigimos as nossas metas anteriores.
Sigo adiante enterrando os fetos e ao mesmo tempo germinando novas sementes.

Namastê
A lucidez que consegue me ver além dos papeis que ocupo.
A vinculação-amizade, a verdadeira teia-relacional.
A única capaz de curar feridas.
A gratidão sinal que existemos dentro de uma relação.

Rose

terça-feira, 15 de abril de 2008

OLHO DO FURAÇÃO


MUITAS VEZES UTILIZEI ESSA EXPRESSÃO PARA COMUNICAR O SENTIR DE ESTAR EM MEIO AO TURBILHÃO EXISTENCIAL!

AGORA SENTIDO UM TURBILHÃO DE AFAZERES E TENDO ESTADO MEIO CAOTICA , EM ALGUNS MOMENTOS PERCEBENDO QUE NÃO TINHA CERTEZA DO CAMINHO A SEGUIR

E O QUE FAZER E AO MESMO TEMPO DANDO CONTA DO QUE APARECE. ENTENDI O QUE É ESTAR NO OLHO DO FURACÃO. TUDO A SUA VOLTA GIRA NUMA ITENSIDADE DESCOMUNAL , ENTRETANDO NO OLHO DO FURACÃO O MOVIMENTO CESSA, CESSA O TEMPO/ESPAÇO/VELOCIDADE!!!

É A CONSCIÊNCIA QUE TENHO DESTE MOMENTO !!!

INTERNAMENTE NÃO PROCESSEI TODAS AS MUDANÇAS QUE ESTE TURBILHÃO DE MUDANÇAS ME PROVOCOU E NÃO É PRA MENOS ....QUANDO SE MUDA DE DIREÇÃO EM UMA FRAÇÃO DE SEGUNDO SE PERDE O RUMO E ISTO NÃO ACONTECE NO ATO MECÂNICO DO CAMINHAR , ELE OCORRE NO CAMINHAR PELA VIDA EM TODOS OS SENTIDOS!

HÁ TANTOS AFAZERES.... O DA GESTORA NO NAPS.....O DA TÉCNICA DO NAPS.... O DA PSICÓLOGA NO CONSULTÓRIO.... O DA FILHA....O DA IRMÃ.... O DA TIA... O DA AMIGA..O DAS ROSELI.

HÁ TANTAS DEMANDAS QUE AS PESSOAS DEMANDAM SOBRE , QUE NESTES ÚLTIMOS DIAS TENHO REAGIDO DE UMA FORMA IRRITADIÇA, GROSSEIRA E ACELERADA . FORMA ESSA DE SER QUE DESGOSTO EM MIM, MAIS AO LER E POSTAR UM COMENTÁRIO NO BLOG MAQUINOMÓVEL SOU ACOMOTIVA POR VÁRIAS DESCOBERTAS. DENTRO DAS ENCHURRADAS DE AFETOS ENCONTRO RESPOSTAS E COMEÇO A ENTENDER O QUE ME MOVE NESTES MOMENTOS E A ENCONTRAR PRAZER

NESTA MINHA ESCOLHA DE VIDA ATUAL.

EUKA !!! ENTENDI O PORQUE ACEITEI ESTE LUGAR DE GESTORA!!! QUE NÔS MEUS, É CLARO SÓ PODEM SER MEUS, A DESATAR!!!

NÔS ENTRE EU E OS OUTROS... SEMPRE ASSUMI NA VIDA UMA DEMANDA QUE NÃO ME CABE E TENTEI DAR CONTA DELAS NO TEMPO ESPAÇO/ESPAÇO/VELOCIDADE DO OUTRO. PAUTA ANTIGA EM MINHA VIDA !!!

A LUZ DESTA DESCOBERTA VEM A PARTIR DE ASSUMIR A DIREÇÃO DO NAPS , AONDE SOU PRESSIONADA A DAR RESPOSTA A UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA DE ANOS, QUE TODOS NÃO ASSUMEM COMO SUA !!! EM OUTROS MOMENTOS DE MINHA VIDA TENTARIA RESPONDER A ESTA DEMANDA E FARIA COMO ESTOU FAZENDO ATUALMENTE, DEVOLVENDO A DEMANDA A OUTRO!! E DIZENDO AQUI EXISTE UM NÓS E NÃO UM EU!!

ACREDITO QUE VOCE LEITOR NÃO ESTEJA ENTENDENDO CLARAMENTE O QUE DIGO..

POIS AINDA NÃO TÁ ELABORADO E SÓ METABOLIZADO EM MIM ... MAIS TE DIGO , ESCREVE AGORA NO ESTASE DAQUELE SENTE A LUZ DO EUREKA !!ENTENDI !!! NÃO SEI AINDA ANALISAR O QUE ENTENDI!!! MAIS ESTOU GRATA PELO PRESENTE QUE A VIDA ME DEU E ALEGRE POR SENTIR QUE UM CICLO ESTÁ SE FECHANDO ...E UM OUTRO SE ABRINDO!!

UMA FRASE ESTOURA EM MINHA TESTA!!!

EU EXISTO!! SE VOCE NÃO VÊ , A DIFICULDADE É TUA E NÃO MINHA!!

SE EXISTO OCUPO O ESPAÇO QUE ME PERTENCE!!

A POTÊNCIA QUE BANCO NO MEU CORPO!!

E A EXPRESSO DENTRO DO MEU ESPAÇO/TEMPO/VELOCIDADE

ENCARREGO-ME DE CARREGAR O QUE ME PERTENCE E O QUE MEUS BRAÇOS SEGURAM.

E ENCERRO AGORA COM ALGO MARTELOU A MENTE/PEITO DURANTE O DIA DE HOJE!

POUCO SEI A RESPEITO DO MURO DAS LAMENTAÇÕES , MAIS A VISÃO DO HOMENS SE LAMENTANDO, LAMURIANDO SEUS PESARES E CHAGAS ME VEM A MENTE . PERCEBERAM QUE AQUELA AÇÃO É INDIVIDUAL NO SENTIDO DE LAMENTAREM EM FRENTE AO MURO E NÃO FRENTE DO OUTRO. ACREDTITO QUE ESSE LAMENTAR "SOLITÁRIO" , ESTE ESGOTAR DE LAMURIAS DEVA REVERTER SOBRE OS NOSSOS SENTIMENTOS DE AUTO -PIEDADE E NO FINAL ENTREGAR A DEUS ESSAS DORES , QUE NO FINAL DAS CONTAS É ENTREGAR A NÓS MESMOS. DE TANTO FALAR AOS OUVIDOS DO MURO ESGOTAMOS ESTA ENERGIA , POIS O MURO NÃO INTERAGE CONOSCO.

QUANDO A LAMURIA FAZ ECOS AO OUTROS OUVIDOS E TEM RESSONÂNCIA EM CORAÇÕES E BOCAS , INSTALA-SE UM CANCER RELACIONAL!!!

NÃO SOU MURO .... ENTENDO AGORA PORQUE ESSE MURO DASA MAHAVIDYA DEVOLVEU-ME À VIDA.

NAMASTÊ

ROSE




domingo, 13 de abril de 2008

BOTA DENTRO...BOTA FORA !!!!


ESTOU EU AQUI NUM NÓ EXISTENCIAL!

PENSEM AMIGOS EM UM BAMBU E SEUS GOMOS . AO FINAL DE CADA GOMO TEMOS UM PONTO DE INSTERSEÇÃO QUE DELIMITA O FINAL DE UM GOMO E O INICIO DO OUTRO. ESTA INTERSEÇÃO É QUE ESTOU DENOMINADO DE NÓ, O QUE CONTÉM O QUE FOI E O QUE ESTA POR VIR.

UM NÓ EXISTENCIAL CONTÉM O ANTIGO E O DESCONHECIDO, NOS DEPARAMOS E RE-VIVEMOS O QUE FOI, E AO MESMO VIVEMOS O BROTAR DE NOVAS SEMENTES. É UM MOMENTO DIFICIL, ANGUSTIANTE E DESNORTEANTE E INCRIVELMENTE AFETADO POR TODOS OS AFETOS ANTERIORES E PELA INCOGNITA DE REAÇÕES AFETIVAS.

É ASSIM QUE ESTOU! NUM NÓ EXITENCIAL QUE ME DEFRONTA COM AS MINHAS CONSTRUÇÕES ANTERIORES, QUE REAPARECEM COM ROUPAGENS DIFERENTES NESTE AGORA! ACREDITO QUE É COM ESTA VISÃO QUE ENCARAMOS O QUE O NOVO NOS REVELA DE FRENTE, SEMPRE TENTAMOS VESTI-LOS COM AS ROUPAGENS ANTERIORES. NESTE DESESPERO DIANTE DO DESCONHECIDO NOS AGUARAMOS AO ANTIGO E ESTAGNAMOS, NÃO DAMOS O SALTO QUÂNTICO AO NOVO GOMO. PORÉM NO NÓ SÓ SE ENTRA NÚ , PELADO MESMO, E VEJAM BEM ISTO NÃO SIGNIFICA DESTITUIDO DO JÁ VIVIDO , POIS O ANTIGO TÁ ENCARNADO NAS CARNES E NÃO NA ROUPAGENS-DEFESA.

AGORA ENCOLHIDA E NUA , E TETANDO COM AS MÃOS SALVAGUADAR AS MINHAS PARTES INTIMAS , TENTANDO ABSORVER E ENTENDER O QUE ACONTECE E PARA ONDE VOU , QUE CAMINHO TOMO DIANTE DE TANTAS POSSIBILIDADES A FRENTE.

O QUE FAÇO COM QUE INSISTE EM RESSURGIR DO PASSADO, VEJAM AMIGOS DESISTI DE SEGURAR ESTAS ONDAS DE VIVENCIAS QUE SÃO VERDAEIROS TSUNAMIS. ELAS ME REMETEM A SENTIMENTOS ANTIGOS E VEJO-ME DIANTE DE NOVAS REAÇÕES E ABRINDO MÃO DE UMA ANTIGA ROSELI E PERDOANDO PESSOAS , AONDE ESTE PERDÃO CONFIGURA-SE EM EXCLUIR ESTAS PESSOAS DE MEU NOVO GOMO. NESTE GOMO JÁ NÃO HÁ LUGAR PARA ELAS.

ASSIM ESTOU RECICLANDO TUDO EM MINHA VIDA ...DE PERTENCES MATERIAIS... RELACIONAMENTOS AFETIVOS E PROFISSIONAIS...EMOÇÕES / SENTIMENTOS....E JOGANDO FORA AQUILO QUE NÃO MAIS ME PERTENCE E QUE NÃO QUERO E NÃO FAZ SENTIDO...O QUE NÃO TEM USO ....O QUE NÃO MAIS ME SERVE!

NA ÚLTIMA QUINTA-FEIRA SANTA , QUANDO OFICIALMENTE FUI NOMEADA COMO A NOVA DIRETORA TÉCNICA DO NAPS (NÚCLEO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL) , AONDE TRABALHO NESTE ÚLTIMOS 12 ANOS. PARTICIPEI DE UMA AÇÃO DE RESGATE A UM MUNICIPE , COMO DIRETORA/TÉCNICA. FOMOS CONVOCADOS PARA UMA AÇÃO DO DEPARTAMENTO DA ZOONOSE , AONDE ATRAVÉS DE UMA DENUNCIA E UMA AÇÃO JUDICIAL ESTARIA HAVENDO UMA LIMPEZA EM UMA RESIDENCIA DE UMA PESSOA QUE SOFRIA DE UMA DOENÇA (SINDROME DE DIOGINES), UMA SINDROME DE ACUMULAR "LIXO" E ANIMAIS EM SUA RESIDÊNCIA. A SITUAÇÃO ERA DE TAL VULTO QUE SEGUNDO A DELEGADA ENVOLVIDA NA AÇÃO , CERCA DE 10 TONELADAS DE "LIXO" FORAM REMOVIDOS DA RESIDÊNCIA , 20 CÃES HABITAVAM O LOCAL, AONDE ENCONTRARAM CARCAÇAS DE ANIMAIS MORTOS A MÊSES.. E DEVIDO A AUSÊNCIA DA MORADA NOS ULTIMOS 2 MÊSES (ELA ESTAVA VIAJANDO, ENCONTRAVA-SE NO NORDESTE , SUA TERRA NATAL ) .OS ANIMAIS POR FOME ESTAVAM COMENDO UNS AOS OUTROS. OS MAIS FRACOS SERVIAM DE ALIMENTO AOS MAIS FORTES, BEM COMO SERVIAM DE ALIMENTO TAMBÉM AS NOVAS CRIAS. QUANDO CHEGAMOS PARA AÇÃO DE LIMPEZA , OS CACHORROS JÁ HAVIAM SIDO LEVADOS, BEM COMO BOA PARTE DO LIXO DO QUINTAL (3 TONELADAS E MEIA), QUE ERA DE DEFECOS DE ANIMAIS E OUTROS ENTULHOS. SOBRAVAM NO LOCAL DOIS QUARTOS ENTULHADOS DE "COISAS", QUE MAL DAVA PARA SE CIRCULAR NOS RECINTOS. O CHEIRO DO LOCAL ERA INSUPORTÁVEL, HAVIA LAMA EM TUDO , NO CHÃO , NOS PERTENCEM. NUNCA VI ALGO IGUAL.

A NOSSA AÇÃO FOI ENCAMINHAR A SRA DE 74 ANOS A UM TRATAMENTO E INTERNAÇÃO HOSPITALAR.

FIQUEI IMPRESSIONDA, A SRA CHORAVA E PERGUNTAVA O PORQUE ESTAVAM FAZENDO ISSO COM ELA, COM SEUS ANIMAIS E PERTENCES. ELA POSSUIA ORIENTAÇÃO E LUCIDEZ SOBRE O QUE LHE OCORRIA E POUCA CRITICA SOBRE A SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PERTENCES. O QUE ERA "LIXO" PARA A SOCIEDADE (VIZINHOS) PARA ELA ERA "OURO".

DEVIDO A AÇÃO JUDICIAL E AO ESTADO DE CONTAMINAÇÃO DO LOCAL , TUDO FOI JOGADO "FORA". HAVIA MINHOS DE RATOS E BARATAS EM TUDO!!!

ASSIM ESTA SRA. FOI INTERNADA EM HOSPITAL NOITE NO NAPS E LÁ FICOU POR CERCA DE UM MÊS ATÉ SE CONSEGUIR LOCALIZAR E RESPONSABILIZAR OS FAMILIARES QUE A ABANDONARAM DURANTE ANOS . NA ÚLTIMA SEXTA FEIRA EU A LEVEI DE VOLTA PARA VER A SUA RESIDÊNCIA E CONSTATAR O QUE HAVIA RESTADO DE SEUS PERTENCES! FOI UMA DAS CENAS MAIS TRISTE QUE VI E UMA DAS MAIS DIFICEIS COM TRABALHEI TECNICAMENTE.

A SUA CASA ESTA SENDO REFORMADA POR UM FAMILIAR, POIS ELA NÃO PODERIA VOLTAR SEM O MÍNIMO DE SANEAMENTO BÁSICO EM SUA RESIDÊNCIA. (LÁ NÃO HAVIA SANITÁRIO, ÁGUA ENCANADA, O PISO ERA DE TERRA E A UMIDADE ERA GRANDE NOS DOIS RECINTOS). ACORDEI DE FICAR HOSPEDADA NA RESIDÊNCIA DE SUA VIZINHA ATÉ A REFORMA SER EFETUADA.

HOJE, PENSANDO NESTA SITUAÇÃO E NA SINCRONICIDADE DESTA AÇÃO CORRESPONDER A MINHA NOMEAÇÃO COMO DIRETORA E COM OS PROBLEMAS QUE DESTAMPARAM NO NAPS APÓS A MINHA NOMEAÇÃO. TODOS OS PROBLEMAS E RECENTIMENTOS DE RELAÇÃO DA EQUIPE VIERAM A TONA, TODOS COMEÇARAM A RECLAMAR E APONTAR "OS ERROS" EXISTENTES NA UNIDADE., FATOS QUE ATÉ O MOMENTO CONVIVIAM E ESTAVAM ACOMODADOS COM ELES . E AS RESPECTIVAS COBRANÇAS DE RESOLUÇÃO.

ESTA ATITUDE BATEU NA BOCA DE MEU ESTOMAGO E FIQUEI COM MUITA RAIVA! AFINAL A EQUIPE HAVIA EXIGIDO A NOMEAÇÃO DE UM DOS TÉCNICOS PARA A NOVA DIREÇÃO. E A MAIORIA DA EQUIPE APOIOU A MINHA NOMEAÇÃO, E O PORQUE DESTA PRESSÃO IMEDIATA SOBRE A MINHA GESTÃO DE 15 DIAS!!

E COMO A RAIVA É A EMOÇÃO QUE CURA E DIRECIONA AS AÇÕES , OPTEI POR AÇÕES DE DEVOLVER AS COBRANÇAS E MOSTRAR O QUE "TODOS" "NÓS" ESTAVAMOS FAZENDO.

APESAR DE BOICOTES DE ALGUNS , A MAIORIA ENTENDEU E OPTAMOS POR UMA RECONSTRUÇÃO CONJUNTA.

ENTENDENDO AGORA A ANALOGIA E A COMPARAÇÃO SUBJETIVA DOS SOIS ACONTENCIMENTOS, O DA SRA DE 74 ANOS E A DO NAPS, VEJO QUE ENQUANTO EQUIPE TEMOS RESPONSABILIDADE PELO QUE ENTULHAMOS E QUE SE QUEREMOS MUDANÇAS DEVEMOS ABRIR MÃO DE NOSSOS GANHOS E COMODIDADES. AS DEFESAS DE CUPARMOS AS AUTORIDADES RESPONSÁVEIS PELA SITUAÇÃO É ESTERIL QUANDO NÃO ASSUMIMOS TAMBÉM AS NOSSAS RESPONSABILIDADES COM A SITUAÇÃO.

VOLTANDO AGORA PARA MEU INTIMO ENTENDO O QUANTO ESTAVA ASSUSTADA COM ESTA SITUAÇÃO , ASSUMIA A RESPONSABILIDADE TOTAL PELA REMOÇÃO DOS ENTULHOS, OS MEUS E DOS OUTROS. VEJO AGORA QUE SOU RESPONSAVEL PELA CONSTATAÇÃO E REMOÇÃO DE MEUS ENTULHOS E POR APONTAR E "ILUMINAR " OS ENTULHOS DOS OUTROS E QUEM SABE CONSIGAMOS UMA AÇÃO EFETIVAMENTE CONJUNTA DE RENOVAÇÃO, AONDE QUE A RESPONSABILIDADE SEJA MUTUA , E DESTA FORMA O FARDO MAIS LEVE PARA TODOS, PARA ISSO NECESSITAREMOS ABRIR MÃO DE NOSSAS VAIDADES EGOICAS E DE NOSSOS GANHOS SECUNDÁRIOS E VANTAGENS INDIVIDUALISTAS.

DURANTE AS ATIVIDADES DE DESLIGAMENTOS DAS ATIVIDADES QUE EXERCIA COMO TÉCNICA NO NAPS ANTERIORMENTE VÁRIOS FATOS ME CHAMARAM A ATENÇÃO :


  • DE FORMA UNANIME OS USUÁRIOS AOS QUAIS ATENDIA , APOIARAM E FICARAM FELIZ COM MINHA NOMEAÇÃO COMO DIRETORA, REVELARAM QUE ESTAVAM FELIZ POR MIM E POR ELES. POIS VIAM A NOMEAÇÃO FOI POR MERECIMENTO E QUE SE ERA UMA TÉCNICA COMPETENTE E QUE OS HAVIA AJUDA EM SUAS BUSCAS E CRESCIMENTOS PESSOAIS O MESMO EU ESTARIA FAZENDO PELA UNIDADE. A REAÇÃO DOS USUÁRIOS FOI DE ESPERANÇA E NÃO DE CONFLITO.

  • EXISTE UM NAPS QUE OS USUÁRIOS VÊEM E UM OUTRO QUE OS TÉCNICOS VÊEM E DE OUTRA FORMA DEVE EXISTIR UM TERCEIRO NAPS QUE A COORDENAÇÃO DE SAÚDE MENTAL CONCEBEM.

HOJE SINTO-ME MAIS FORTALECIDA DENTRO DESTA DECISÃO DE IR AO ENCONTRO DESSE NOVO GOMO EXISTÊNCIAL PROFISSIONAL E TENHO CERTEZA QUE ESTA É SÓ PONTA SO ICERBEG DESSE NOVO DEVIR. EM MOMENTOS DE RAIVA NESTA SEMANA CHEGUEI A PENSAR :



  • VOU ENTREGAR ESTA DIREÇÃO E VOLTAR A EXERCER AS ATIVIDADES QUE AMO, AO CONTRÁRIO DO QUE TODOS PENSAM NÃO TEREI VANTAGENS FINANCEIRAS COM ESTE NOVO CARGO, POIS ABRI NÃO DE ALGUMAS ATIVIDADES DE CONSULTÓRIO, ENTÃO VAI FICAR ELAS POR ELAS . IGNORO O STATUS DO CARGO, O PESO DESTA RESPONSABILIDADE É GRANDE E SOLITÁRIA.

HOJE, VEJO QUE É IMPOSSÍVEL VOLTAR A ATRÁS , POSSO ATÉ ABRIR MÃO DO CARGO, ENTRETANTO EU NÃO VOU CONSEGUIR SER A MESMA , EU ESTOU SAINDO DO ANTIGO GOMO E NÃO TEM VOLTA. E PARA ENCERRAR FICA AQUI UM OUTRO DEVANEIO QUE A SRA. 74 ANOS ME PROVOCOU :



  • EM SUA TRISTEZA ELA CHORAVA PELA PERCA DOS 20 CACHORROS QUE FORAM APREENDIDOS PELA ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO AOS ANIMAIS. ALIÁS TODA DENUNCIA TEVE INICIO A PARTIR DA DENUNCIA DE DUAS DELEGADAS DESSA ASSOCIAÇÃO DEVIDO AS CONDIÇÕES DESUMANAS EM QUE ESSES ANIMAIS SE ENCONTRAVAM....SEM ESPAÇO...LIBERDADE....DOENTES DEVIDO A FALTA DE HIGIENE DO ESPAÇOS....E DO CANIBALISMO. DOS 20 CACHORROS RETIRADOS APENAS 7 SOBREVIVERAM, VÁRIOS MORRERAM NO TRANSPORTE PARA ASSOCIAÇÃO, DEVIDO AS SUAS CONDIÇÕES DE SAÚDE. FIQUEI A REFLETIR SOBRE O AMOR E QUE ESTE ADOECE TAMBÉM ...OU O QUE CHAMAMOS DE AMOR É POSSE E SERVE AO NOSSOS DESEJOS, NECESSIDADES E INTERESSES APENAS ..NÃO OLHAMOS PARA AS NECESSIDADES DO QUE AMAMOS! E PARA NÃO ABRIR MÃO DE NOSSAS POSSES MATERIAIS E EGOICAS ACUMULAMOS NÃO SÓ PERTENCES , COMO TAMBÉM AFETOS , QUE SEM ESPAÇOS E CONDIÇÕES SE DETERIORAM E SE RETRO-ALIMETAM (COMEM -SE VIVOS) .

AMAR TALVEZ NÃO SEJA SÓ "BOTAR PARA DENTRO" E SIM TAMBÉM "BOTAR PARA FORA", VENDO A COPULA EXPRESSÃO FÍSICA MAIOR DO AMOR , QUE NÃO SÓ PROPORCIONA QUE A VIDA TENHA SUA CONTINUIDADE , MAIS QUE ALIMENTA DE PRAZER O ESPIRITO (VEJA BEM ENTENDO AQUI COMO ESPIRITO A UNICIDADE ENTRE MENTE , CORPO E NERGIA). É UM CONTINUO DE MOVIMENTOS DE ENTRAR E SAIR E É NESTE MOVIMENTO QUE O AMOR ACONTECE!


AMOR É VER O QUE SE AMA! E AI ENTENDI QUE ACEITEI ESTE CARGO POIS AMO MUITO AQUELE LUGAR E PRETENDO OCUPA-LO COM A AÇÃO DA "GAROTA DA LANTERNA" ( REFERÊNCIA A UM TEXTO NESTE BLOG COM O MESMO NOME). A CONDUTORA APENAS DAS NECESSIDADES DE QUEM GUIA , OU SEJA O NAPS.


NAMASTÊ


ROSE








terça-feira, 8 de abril de 2008

COBERTOR DE RETALHOS


NO QUE ME TRANSFORMEI?
NUM COBERTOR DE RETALHOS

Alguém de cara ....com a miséria existencial humana, apesar de vê-la de perto todos os dias, pois meu trabalho é mergulhar na alma humana, Fico pasma com a construção e a perpetuação do ódio. As ações do ódio consciente, gerador do câncer da alma, a chaga que e tatua a nossa existência.

Numa recente viagem aqui neste mundo internético, fico de cara com o Orkut do ex-conjugue e me deparo com uma comunidade: "Odeio minha ex-mulher". Três reações saltaram de meu interior a principio um gelo percorreu o corpo, eu temo o ódio é uma energia destrutiva, um bolo se forma no estomago: " Como uma pessoa pode continuar odiando após tanto tempo , fazem quatros de nossa separação , dias difíceis de falência financeira , emocional e existencial mutuas... A segunda foi uma gargalhada, achei engraçado pois eu nunca o perturbei , assediei ou tive alguma reação de lhe causar algum dano ou importuno. Alias, quem sofreu estas ações fui eu , antes de se casar pela terceira vez após nossa separação ainda me procurou tentando uma reconciliação e como de praxe após a minha negativa desferiu agressões verbais e ameaças de baixo galão , quanta infantilidade ! A terceira foi de compaixão pela miséria humana , ódio é a pauta que ele sempre esteve inserido , digamos que odiar é a sua herança, herança de sua família nuclear . Parece que neste sentido não conseguiu evoluir, continua nutrindo, semeando ódio. Fiquei pensando , esta pessoa, reconstruiu sua vida afetiva, está casado atualmente, e como pode um relacionamento ser construído sobre tal bagagem afetiva. É de se ter compaixão!
Há mais de dois anos não falo mais com essa pessoa, sofri muito com nossa separação, digo melhor não sofri com nossa separação, o nosso casamento era a verdadeira inserção no inferno! O sofrimento posterior foi decorrente de curar as minhas feridas decorrentes de meu adoecer como co-dependente química (familiar de uma pessoa que tem uma dependência química). Espero sinceramente que ele tenha buscado ajuda e se conscientizado de sua doença e esteja tratando de sua dependência alcoólica.Enquanto ele me odeia até hoje eu aprendi a ser grata. Após todo o sofrimento e reconstrução de minha alma, esta costura que aqui denomino de “Retalhos de Coberto”. E que de agora em adiante chamarei de “Cobertor de Retalhos”, a minha alma esta costurada e decorada.
YANTRA DO MANTRA BIJA DE VISHNU
Este é sentido que dou as três tatuagens que fiz nestes últimos seis meses. elas representam a verdaeira força interior, daquele que viveu a reconstrução do caos e mudou os seus valores, poder, status social e financeiro não mais me seduzem e me aprisionam . Conheci o verdadeiro poder, que de agora adiante denomino de potência. Potência sobre a minha exist~encia e a busca , a escolha pelo prazer de estar VIVA.
Assim a Vishnu, Senhor da Preservação do Universo, Senhor da energia que uni o universo, O Amor.


FOTO DA TATUAGEM DE SRI GANESHA

Tatuagem ainda em confecção - hoje completa


Reencontro Ganesha, Senhor que Remove os Obstáculos, Senhor dos Princípios e dos Re-começos, Senhor da Aprendizagem e da Escrita. Assim encontro à fé, a esperança, a alegria de viver, a força vital para ir a busca de meus sonhos e realizações.
Assumo as minhas “cagadas” na vida e deixo de culpar os “outros”. Saio dos universos paralelos do pessimismo e do otimismo e encontro a realidade e é só dentro dela que podemos realizar nossos desejos e projetos de vida.E desta forma Presto Homenagem ao Senhor dos Princípio, da Alegria e da Força Motriz a Esperança.


MANTRA BIJA DE LASKHMI

E na derradeira tatuagem reverencio a Laskhmi, Senhora da Prosperidade e da Beleza, consorte de Vishnu. Aquela que reencarna com o avatar, seu consorte, cada vez que o universo corre o risco da destruição, e nesta relação de companheirismo enfrentam o mal e seu Dharma. Descubro o significado de ser uma pessoa prospera, prosperidade é a força ligada à realização dos nossos verdadeiros anseios e desejos, esta ligada ao nosso Dharma. Hoje o meu ouro é interno e é neste que e faço minha poupança. Aquele que me traz liberdade de escolha, paz interior aonde valorizo a minha existencia e a daqueles à quem amo.
Re-descubro o que é ser mulher, a potencia e o prazer que compõem a energia do feminino.E abra as portas aos homens que escolham compor e a arriscarem comigo a construir uma relação afetiva baseada na liberdade e companheirismo.


Assim, por fim presto Homenagem as Dasa Mahavidyas, Senhoras das Dez Sabedorias, aonde ousar entrar em seus universos , e vislumbrar seus olhares. Pequenos flexes que meus olhares alcaçaram , dentro de minha escala evolucional/espiritual , mais foi o suficiente para curar grandes feridas existenciais e redirecionar o meu caminho de busca pela paz interior.
Agora, invadida pelo estase da alegria de perceber que a escolha pelo amor, pelo perdão me salvou. Simbolicamente não me agreguei ou criei Comunidades: “Eu odeio meu ex-marido”.....”Odeio os amigos me abandonaram quando estava falida e humilhada”.
Cada aqui que ler vista as carapuças que lhe servir, eu vesti as minhas e só depois de reconheçe-las pude ai incenerá-las.
Crei uma Comunidade : “ Comuna dos Afetados pelo Zé Povão” ( uma comunidade que preza pela espontaneidade e sinceridade dos afetos ).
Criei o Blog Dasa Mahavidya.
E através deles encontrei a paz , a alegria e a potencia de viver!!!!

Namastê


A vida e ao perdão que nos liberta a alma.

Rose

domingo, 6 de abril de 2008

Recesso

Amigos, estou aqui numa rapidinha pra dizer que os tempos estão freneticos ! Este 2008 revela-se através de muitos afazeres , é o nó existencial trazendo novos devires e o antigo. Tenho elaborado na mente e no coração muitos retalhos de cobertor . Fiquem no aguardo que em breve
restabelecerei o nosso cambio .
Tô com saudades de falar nesse espaço e espero me organizar para em breve voltar a falar de minhas intimidades, minhas viagens pelas Dasa Maha vidyas , política , saúde mental e bioenergética.
Beijos a todos
Mesmos que esses "TODOS' sejam tão anônimos.
Namastê
Rose

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Solidão em frente ao mar

(pôr-do-sol no polo norte)
"Solidão em frente ao mar"....frase contida em uma música que gosto muito , mais pelo cansaço desconheço a autoria , o interperte e se quer me lembro da letra inteira desta música.
Sei que gosto muito dela, e que este trecho cantarola em minha mente nestes últimos dias.
Estar diante de uma imensidão que não controlo, não contenho . Estar só diante de algo tão maior e tão potente, estar diante de tanta beleza e de tantos não saber.
Já estive só diante do mar várias vezes , acredito que desde adolecente quando caminhava sozinha com meus pensamentos, sentimentos e dúvidas pela praia e contemplava o mar ao amanhcer, ao entardecer e ao luar da noite. Bons tempos aqueles !!!
Em muitas caminhadas no desespero do não saber aonde ir e em outras na solitude de estar consigo e acompanhada pelo mar . Em outras já não sozinha pois não era espectadora e sim ser vivo presente ao que configura o mar , compunha com mar , eu era mar e mar era eu.
Fico a me indagar , agora não presente diante do mar , o que me traz esta solidão - solitude que me invade! Nó existencial que demarca o que fui, o que sou e a semente de um novo devir a ser!
Diante de tanta solitude constato : "Eu não sou mais eu" .... "Não sou mais o que esperam de mim" ..."Não sou mais o que espero de mim".
Nesta caminhada a beira mar vou largando bagagem, sacos , roupas, sutians, calcinhas, óculos, maquiagem, livros , chaves , paixões e amores , já que não me servem e desgrudam de minhas carnes as deixo quem sabe a incubência de que a maré alta de cabo do que não me cabe e não tendo um outro que lhe cabo . Sigo nua decorada, desenhada na pele do que vive, levo comigo a beleza tatuada na pele revelando a irreverência que existe beleza nesta pele marcada e desgatada pelos anos.
Sigo apenas mulher caminhando com minha solidão em frente ao mar.
Namastê
Rose