CANTÃO DE BORACEIA - FOTO ROSELI JAN/10 - AONDE RESIDE O MEU CORAÇÃO

O DASA MAHAVIDYA ENTRA NUM FLUXO DE REEDIÇÃO.AO RELER VÁRIOS ESCRITOS AQUI POSTADOS, FICO PASMA E ENVERGONHADA. TOMO CONSCIÊNCIA DA DIMENSÃO DE MINHAS FACETAS DE MULHER. ALGUMAS BRILHANTES , OUTRAS TENEBROSAS.ENFIM PRESERVO AS TENEBROSAS, POIS NINGUÉM FOGE DO QUE É. E QUEM SABE AO REMEXER NESTES CASTELOS DE AREIA, EU ENFIM CONSIGA SARAR AS MINHAS FERIDAS.



QUANDO ALGO DEIXA DE EXISTIR ....NÃO HÁ O QUE DESCREVER....RESTA A LEMBRANÇA....QUE CADA UM PRESERV

QUANDO ALGO DEIXA DE EXISTIR ....NÃO HÁ O QUE DESCREVER....RESTA A LEMBRANÇA....QUE CADA UM PRESERV

DASA MAHAVIDYA - KAMLA

O DASA MAHAVIDYA
livro de areia
atemporal
tal qual as minhas lembranças.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

OS MISTÉRIOS DA MAÇONARIA 9/9

parte 9


OS MISTÉRIOS DA MAÇONARIA 8/9

parte 8

OS MISTÉRIOS DA MAÇONARIA 6/9

parte 6

OS MISTÉRIOS DA MAÇONARIA 5/9

parte 5


OS MISTÉRIOS DA MAÇONARIA 4/9

parte 4

OS MISTÉRIOS DA MAÇONARIA 2/9

parte 2

History Channel - Os Mistérios da Maçonaria- 1/9

então estamos em tuas mãos

parte 1

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

ORIGAMI - Modular - Arte japonesa trazida para o Brasil

APRESENTO UM SÉRIE DE VIDEOS SOBRE A MONDAGEM DOS ORIGAMI - ARTE JAPONESA DE DOBRADURA EM PAPEL.
APROVEITEM
NAMASTÊ
27/01/09

Origami dragon Kamiya Satoshi - made by "Globo"


LINDO NÉ
A POMBA DA PAZ - ORIGAMI - Dobraduras de Papel - Arte japonesa

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

IKEBANAS

Aula Pratica de Arranjos Florais 1 - Prof. Akemi Inamura - Johrei Center - Sanguetsu

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Aiiiiimmmm!!!

Sei lá, acredito que realmente eu seja uma pessoa irritante, como alguns me falam.
Estou muito irritada comigo.....
Sei lá, da onde se formou o meu carater...meu pai era um cara muito especial, ensinou a ter bom humor, embora o perca com facilidade, ser critica deve ter vindo dele também.
Tomar chuva na cachola, empenhar-me em comprar materiais para individuos que deveriam mesmo ficar embrulhando pedra. Certa tava a ex que agia assim.Esta idiotice devo ter herdado de minha mãe, sempre tão justa e desculpando as ações de todos, mesmo as mais escrotas!
Enfim falta pouco ! E que Deus me envie uma dose extra de paciencia,de bom humor e muita coragem para suportar este pouco! Se for para seguir o desejo que brota no ventre e me dá comichões nas pernas, é de sair andando sem olhar para trás.
Ki porra!!!

Desculpem ai, em algum lugar tenho que destilar o meu veneno.

sábado, 15 de novembro de 2008

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Dasa Kamla





Ansiava em passar pelo portal do Reino de Dasa Kamla, igenuamente pensava : "Lá esta a felicidade plena , a abundância e a propesridade". Todos nós desejamos o paraiso, o nosso jardim do eden.
Nem imaginava o que realmente me aguardava nesta última lição do meu primeiro anti-estágio no reino das Dasa Mahavidya. Alienada nesta esfera humana só podia novamente rever e mudar a visão de prosperidade e felicidade. E talvez a mais dificil das lições.
Aprendo sobre o que é ser prospero e feliz no momento em que corro o risco de diminuir os meus ganhos financeiros e não saber aonde continuarei a exercer a minha profissão, isto perto do 50 naos neste país chamado Brasil!
Assisto inquieta os riscos que correm a criação de anos, aonde também depositei o meu ovulo e o fertilizei, protegi e o vi crescer.
Assisto a minha volta a negação maniaca,o medo estampado no olhar de alguns,a covardia dos vira-casacas, gozo daqueles que insistem em mostrar (agora) toda a sua potência chutando cachorros mortos. E o que é mais triste a cegeira do "gado" que aplaude a tudo isso sem questionar ou se posicionar.
Assisto também extasiada a dignidade e a real coragem daqueles que continuam a sua jornada sem saberem qual será o seu porto seguro. Tendo como norte o seu forun íntimo e os seus objetivos , sem muito se importar com quem ganhou ou perdeu. Tendo como guia o seu compromisso com a tarefa.
Prosperidade sempre esteve associado, neste esfera de compreensão, ao status de poder financeiro, politico e social. A estabilidade aos valores de dominio e subjugação.
Prospero é o sujeito que ascende financeiramente e profissionalmente, aquele que detem o poder. E como somos presas faceis desses valores, quando ocupamos escalas inferiores atacamos os que estão aonde queremos estar. E projetamos a nossa felicidade lá. E sempre ela estará a um escalão acima...e acima...e acima...Nunca ficamos saciados nem por um instante. Sempre no vazio, no desejo , na espera. Sempre de olho na galinha gorda do vizinho , enquanto a nossa galinha ( a real) morre de fome a minga ,consequencia de nosso abandono.
Apesar do cansaço e das marcas das feridas exposta e postas em minha face, em meu corpo,em minha alma , sinto-me gratificada por toda essa experiencia , esta oportunidade de viver o novo e me arriscar na vida. Realmente estes últimos 7 meses viraram a minha vida do avesso e rompi as minhas amarras , tenho a sensação que foram anos vividos, porque refiz 49 anos de existência. E o que importa as feridas , são consequencias da vida e da coragem de viver. Elas se sicratizam e nos vitalizam, pois são marcas da nossa real potência de estar vivo.
A verdadeira felicidade e prosperidade é a de alma, não a alma piegas embutida em valores religiosos ou intelectuais, que são mascaras a encombrir faces purulentas. Falo da alma que esta presente no cotidiano, aquela que respira , se alimenta , senti, pense e age, aquela alma que acredita em sua potência e na vida.
Enfim, essa é a dadiva que jorra das mãos de Dasa Kamla.
Mostra-me qual é o meu verdadeiro "ouro". E afasta os meus temores, pois só quem suporta (no sentido de sustentar e assumir) vivenciar o terror, encontra a coragem, a paz e a tranquilidade.

Namastê

Saudo a Dasa Kamla


Rose

domingo, 2 de novembro de 2008

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

história da arte

História da Arte 07 - Neoclássico
História da Arte 15 - Modernismo Brasileiro


História da Arte 16 - Arte Pop






História da Arte 18 - Arte Conceitual

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

quem somos nós 11/12

11

quem somos nós 10/12

10

quem somos nós 9/12

9

quem somos nós 8/12

8

quem somos nós 7/12

7

quem somos nós 12/12

width="425" height="344">

quem somos nós 6/12

6

quem somos nós 5/12

5

quem somos nós 4/12

4

quem somos nós 3/12

3

quem somos nós 2/12

2

quem somos nós 1/12

1

terça-feira, 30 de setembro de 2008

IKEBANAS

Aula Pratica de Arranjos Florais 3- Prof. Akemi Inamura - Johrei Center - Sanguetsu

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

HISTÓRIA DA ARTE

História da Arte 11 - Expressionismo


História da Arte 12 - Cubismo



História da Arte 13 - Surrealismo



História da Arte 14 - Abstracionismo

sábado, 27 de setembro de 2008

ACHADO

ENCONTREI UM VIDEO SOBRE YANTRAS MUITO INTERESSANTE. O PROPRIETARIO DO MESMO DESATIVOU A SUA INCORPORAÇÃO.
MAS VISITEM ESTES ENDEREÇO NO YOUTUBE , VOCÊS IRÃO GOSTAR

http://br.youtube.com/watch?v=VFbT9YgAMt4

NAMASTÊ

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

IKEBANAS

Aula Pratica de Arranjos Florais 2- Prof. Akemi Inamura - Johrei Center - Sanguetsu

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

sábado, 30 de agosto de 2008

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

HISTÓRIA DA ARTE

EM MINHAS VIAGENS , CAÇAS , ENCONTREI ESSA SÉRIE DE VIDEOS NO YOUTUBE.
INTERESSANTES

História da arte 01- Profº Fulvio Pacheco

História da arte 01- Profº Fulvio Pacheco

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Cuidadores Transtornados

Vamos falar um pouco de transtorno mental, aquele que acomete os trabalhadores da saúde mental. Numa visão, diria de cara, a primeira vista. Parecem "normais", competentes, aliás, muito competentes em seus discursos e escritas , eu diria que também o são em seus projetos individuais de trabalho. A questão encontra-se no trabalho coletivo, nas relações afora as de corredor (duplas, ou as panelinhas).
Com relação à maturidade para as relações ações coletivas, as pessoas encontram-se na pré-escola. Algumas necessitam de tutores orientando-as o tempo todo, é lógico para que estes assumam a responsabilidade se duas ações e projetos de vida -profissional, são bajuladoras, birrentas e dissimuladas. Outros são adolescentes que se julgam portadores da verdade e desprezam o saber do outro, formam guetos e apóiam-se em ídolos e estes são os portadores da verdade e de todas as soluções. Necessitam de palco e holofotes. Rebelam-se, boicotam, tramam. E como sempre pedem tutores autoritários e permissivos segundo as suas necessidades. E quando a responsabilidade e o poder que tanto desejam lhe são repassados, ficam mudos e paralisados!
Fiquei buscando aonde me encaixo nas análises acima, me encontrei em muitas delas no passado, percebi o meu crescimento nestes últimos anos. Realmente estes 4 meses de gestão se configuram como um resgate e processamento interno.

sábado, 26 de julho de 2008

DASA MAHAVIDYAS

A meditação particular sobre as Dasa Mahavidya teen me ajudado a entender , compreender e apreender as dimensões do feminino em mim e profundamente a dimensão do humano . As inconstâncias de humor que tenho vivenciado e que para muitos que convivem comigo tem causado estranheza . Ora estou doce , compreensiva e generosa , ora estou furiosa , senhora de uma fúria destrutiva. Em alguns momentos vejo-me de uma assertividade fria , em outros sou invadida por uma grande coragem e força para lutar. O que mais incomodou foi o encontro com a morbidez.
O encontro com poluição da alma, que impregna nossas mentes, emoções que aparecem em nossas ações na forma disfarçada de polidez social . Equiparo estas sujeiras , essas poluições de alma , as marcas do tempo que grudam nas paredes e escurecem e tiram o brilho e a cor de origem em que lá havia . Já notaram que toda parede envelhecida pela ação do tempo em usas marcas de cor acinzentada, nuances de pretos, nuances de dores, nuances de alegrias, nuances de festas, nuances de lutos, nuances de gozos, nuances de raiva, nuances de ódios, nuances de desesperos, nuances de glorias, nuances de lagrimas de derrotas, nuances de vidas , nuances de mortes, nuances misturadas de esperanças a desesperanças . E nestes mesclar de cores, no desbotar do tempo , no impregnar da poluição , nada mais resta da lembrança radiante da esperança e nada além da desesperança.
HOJE , como já mencionei é um dia TRISTE , está tristeza impregna as paredes desta sala aonde digito este texto. Sala recentemente pintada e texturizada de verde , tintas que eram destinadas a pintura de minha futura casa . Casa que hoje entrego ou não entrego a carta de desistência da compra . Hoje encontrei tantos empecilhos para entrega deste documento, sento como se o universo conspira-se contra e murmurando : não desiste do teu desejo !!!
Ela é tua !!! Mais enfim não entrego hoje , terá que ser amanhã!!!
Nestes momentos é inevitável o encontro com Dhumawathi , com seu poder da privação e viver esta noite da frustração, bem como o encontro com Mantagi, com seu poder da Dominação e a noite ilusão , sem passar por elas , não há como ver a verdadeira noite no paraíso.
Diante dessas energias, permaneço na inércia , para dela sair para verdadeira ação, a não ação!!!
E vejam a dualidade é na inércia que finalmente, nestes últimos tempos consigo voltar compor este blog.
Namastê

domingo, 13 de julho de 2008

Sei Lá de quem é

A primeira estrela apontou o viajante
qual é o caminho que leva à beira do mar
Mas três condições ele teria que cumprir para chegar
Ensinar a todos que pedissem seu caminho sem cobrar
Cada fruta boa que ele comesse ia plantar
E a terceira condição era um segredo que ele nunca quis contar
Mas o viajante quando chegou até o mar quis pegar a estrela
a quem resolvera amar
E a primeira estrela que amava o viajante jogou sua imagem
na água sem pensar
E o que conta a lenda é que justo nesse instante nasceu a primeira
estrela do mar


A primeira noite
De quem parte em busca do seu sonho
É a primeira sem tudo o que passou

A primeira noite
Na cidade distante do seu quarto
Gera insônias felizes e aflição

Não só, não
Por que não?
Só, por que não?

A primeira noite
De quem larga o conforto do previsto
É a primeira sem colo, pai e mãe

A primeira noite
Traz na mala o que te restou de antes
Traz aperto e euforia ao coração

Não, só, não.
Por que não?
Só, por que não?
E/G# Em/G D/F#
Curioso, dispersivo, você sempre tem algo a dizer
Dm/F A F#m B7 Bm E7 A
Signo dos opostos, signo dos vizinhos gêmeos, há de ser
E/G# Em/G D/F#
Cada planeta, cada riso em cada esquina que houver
Dm/F A F#m B7 Bm A
Cada extremo reunido, cada homem gêmeo da mulher
A E/G# Em/G D/F#
Gêmeos como a luz do dia é vizinha do anoitecer
Dm/F A F#m B7 Bm E7 A
Gêmeos chuva e, quem diria, o sol que brilhará, dor e prazer
E/G# Em/G D/F#
Cada planeta, cada riso em cada esquina que houver
Dm/F A F#m B7 Bm A


É o reino da força
vermelho é a cor do teu coração
ferro em brasa na casa da morte
éo escorpião
a força criadora que habita o mundo
o animal da auto-regeneração
o homem que renova, signo fecundo
o fim planta o início
é a transmutação
cabala do grande sinal
cabala da força do ....


26/01/10
Nota: durante o trabalho de organizar este blog encontro este texto. Fiquei intrigada, desconheço a sua autoria ! Decide postá-lo pois o achei muito bonito

segunda-feira, 7 de julho de 2008

OUVE AO INVÉS DE ESCUTAR

Sábado, 5 de Julho de 2008

ESCUTA BEM O QUE QUERO!!
ESCUTA O QUE QUERO !!!DESEJO ISTO :CONSEGUIR ESTAR ALÉM DAS CONVENÇÕES.DO CONVENIENTE PARA TI.DO QUADRADO DE TEUS VALORES.QUERO ESTAR ALÉM DAS ÉTICAS ACEITAS.QUERO SOLTAR O BICHO FEROZ DENTRO DE MIM.E QUE ELE MONTE GUARDA AO MEU REDOR.PORQUE MEU CORAÇÃO É ABERTO.E BEM SEI QUE ELE PODE TANTO AMAR, COMO ODIAR.QUERO QUE NÃO VEJA SÓ MEU AMOR A VERTENTE DE MINHAS AÇÕES ,MAS QUE EU SINTA TAMBÉM O MEU ÓDIO.CHEGO A CONCLUSÃO QUE HÁ NECESSIDADE DE SE TERUM POUCO DE ÓDIO TAMBÉM.É NO ESCROTISMO DAS AÇÕES DE NOSSOS ÓDIOS.QUE OBTEMOS SENÃO O RESPEITO , AO CONSEGUIMOS A CONSTATAÇÃODE QUE EXISTIMOS.O OUTRO SÓ NOS ENXERGA QUANDO O MAGOAMOS.ENTENDO MELHOR O MEU PSICOPATA INTERNO.MEU SERIAL KILLER.TRANCADO ELE SE TORNOU AQUELE QUE AFLORA NO AUGE DE MINHA DOR.NA CISÃO DE MEU PEITO, NO ENTORPECIMENTO DE MINHA MENTE.SOLTO O MEU BICHO INTERIOR, E O DEIXO NÚ E CRU PARA TODOS TEREM CIENCIA DELE.AI QUEM SABE EU CONSIGA OBTER O RECONHECIMENTO , O RESPEITO, A AMIZADE E O COMPANHERISMO.QUEM SABE !TALVEZ ESTE SEJA ESTE O ÚLTIMO RETALHO DE MINHA ALMA A SER CUSTURADO.O MAL EM MIM ....OUVI ESTA SEMANA , UMA FRASE : " O HOMEM MUDA COM O PASSAR DO TEMPO , MAIS A SUA INDOLE E CARATER , NÃO"BELA FRASE ! PARA DISCUSAR APENAS ! ELA NÃO CORRESPONDE A REALIDADE, O BEM E O MAL CO-EXISTE DENTRO DE MIM E DENTRO DE VOCE.E NA ANSIA DE NOS AGUARARMOS AS CONSTRUÇÕES DE AUTO IMAGENS NARCISICAS , CRIAMOS VALORES , IDEOLOGIAS . REFUGIOS SEGUROS PARA NOSSO SERIAL KILLER.HÁ UMA SEMANA ATRÁS , APÓS TANTA DOR , OCASIONADA PELA SOLIDÃO , DESAMPARO E ABANDONO. APÓS CONSTATAR E AVALIAR O USO QUE PRETENDIAM FAZER DE MIM . ABRE-SE UM RASGO QUE PERCORRE O PEITO AO BAIXO VENTRE, E DELE SALTA O SERIAL KILLER.A FLEXA CERTEIRA FOI EM DIREÇÃO À AQUELE QUE A TINHA APREÇO.A SUA FRIEZA, INDIFERENÇA E DESQUALIFICAÇÃO ATINGUIRAM NAQUELE DIA SEU ÁPICE, BEM SEI QUE ESTAS AÇÕES TINHAM SE TORNADO UMA ROTINA NÃO SÓ POR ELE.E ERAM BEM MAIS INTENSAS POR PARTE DO GRUPO DE PESSOAS. EU HAVIA MEXIDO NUM VESPEREIRO, CUTUQUEI O NINHO DOS EGOS NARCISICOS E COLOQUEI EM RISCO
Postado por bagala às 16:43 0 comentários

quinta-feira, 26 de junho de 2008

domingo, 15 de junho de 2008

Mandala Sand Painting

the Mystical Arts of Tibet - MANDALA SAND PAINTING

Moving Mandala Kaleidoscope 1/3

Geometria Sagrada- arte

Introduction To Sacred Geometry

Sacred Geometry 101B: The Vesica Piscis

Jain - Sacred Geometry & Vedic Mathematics

Crop Circles and Sacred Geometry

3/3

domingo, 8 de junho de 2008

sábado, 7 de junho de 2008

segunda-feira, 5 de maio de 2008

OS SETES MUDRAS DA FORTUNA



MÃOS AFORTUNADAS, VIAS DE TROCAS
DANÇA RELACIONAL !
QUAL A TUA FORTUNA !

CONSTRUÇÃO DO SRI YANTRA



14 ESTAPAS DA CONSTRUÇÃO DO SRI YANTRA

ESTE YANTRA CONSIDERADO MAIS PODEROSO DE TODOS, E O QUE É ALVO DE MUITOS ESTUDOS.
A SUA CONSTRUÇÃO É COMPLEXA E REQUER CONHECIMENTOS DE GEOMETRIA, PARA QUE OS TRIANGULOS CENTRAIS SE ENCAIXEM A PRECISÃO É MILIMETRICA , CASO CONTRÁRIO O ENCAIXE NÃO ACONTECE.EXIGE CONHECIMENTOS DENTRO DA GEOMETRIA SAGRADA.
JÁ O DESENHEI CENTENAS DE VEZES E BEM SEI DISSO. DEFRONTEI-ME COM AS DIFICULDADES EM SUA CONSTRUÇÃO E SÓ ENCONTREI AS SOLUÇÕES EM VÁRIOS ENSAIOS E ERROS ATÉ ENCONTRAR E ENTENDER AS REGRAS DE SUA CONFECÇÃO.
ENCONTREI ESSE VIDEO QUE DESCREVE O PROCESSO, FACILITANDO A CONSTRUÇÃO GEOMETRICA . DEIXO- O COMO UMA CONTRIBUIÇÃO AOS QUE SE DEDICAM AO DESENHA-LO , BEM COMO PARA APRECIAÇÃO E MEDITAÇÃO.
TODO O YANTRA TRAZ UMA MENSAGEM PARA MIM DE COMO SE CONTROE E DESCONTROEM , ENLAÇANDO AS ENERGIAS QUE COMPÕEM A VIDA , E NOSSAS RELAÇÕES.
EU APRENDO MUITO , MEDITANDO NA EXECUÇÃO DELES.

NAMASTÊ

ROSE

terça-feira, 29 de abril de 2008

Neste instante limitada pelo esvaziamento de tantos afetos .

NÃO ESTRANHE AMIGOS PASSEI 4 HORAS A ESCREVER ESTE TEXTO E AGORA VOLTA AQUI DUAS HORAS DEPOIS E NADA ENCONTRO...NÃO SEI O QUE ACONTECEU.
NÃO HÁ COMO RESGATÁ-LO !!!
DEIXO PORÉM ESTE ESPAÇO EM ABERTO ...POIS LEVEI UMA SEMANA PARA ESCREVE-LO E ELE CONTINHA O DESFECHO DO CHAMO DE MEU NÓ EXISTENCIAL "EXISTIR".
E ELE DESAPARECE ....IRÔNICO NÃO.
CONCLUO O IMPORTANTE NÃO É QUE ELE EXISTA PARA VOCEIS .
ELE EXISTE PARA MIM!
NAMASTÊ

segunda-feira, 28 de abril de 2008

PESTE EMOCIONAL - PARTE 2

Neste instante limitada pelo esvaziamento de tantos afetos .
Sinto a teia-mandala dos elances de minha existencia , toda desfeita diante dos meus pés.
Um emaranhado de linhas, texturas , volumes e cores.
Estática fico a observar e desprovida de forças para iniciar o novo tecer.
Com as pontas iniciais nas mãos e munida das agulhas, fico a indagar?
O que compor? Não quero incorrer em confeccionar o antigo.!
E bem sei que só conheço os antigos enlaçar .Como compor outra teia-mandala?
Criar a partir do antigo ...um novo ?
Como curar as chagas da peste?
Se estamos tão mergulhados em suas leis de ação?
Não sei ? Sinceramente não sei?
Tentando ver além das minhas mazelas , ou estou tentando sinceramente!
A maior a ação da peste é que ela nos cegas , nos bestifica!
Impotente diante do que fazer ! E cedenta de vida !
Rougo a ti ! E quando não temos o que fazer sempre rogamos ti!
Um ti que nomeamos , o que não pode ser nomeado!
Sabe curar chagas é ganhar um nova chaga!
A chaga da solidão!
Como é viver com as sicratizes , marcas de antigas feridas!
Num mundo infectado ! Seria menos só , se permanesse ferida?
Perdida em minha solidão, lambendo algumas cicratizes e feridas abertas.
Parece que não rogo sozinha . E a voz amiga, corajosa e franca do meu amigo André soa .
Ensinado -me como compor o novo a partir do antigo.

Namastê
A coragem de assumir e lamber as proprias feridas.

Rose

domingo, 27 de abril de 2008

A PESTE EMOCIONAL -

ABAIXO APRESENTO TRECHOS DA INTRODUÇÃO DO LIVRO A FUNÇÃO DE ORGASMO DE REICH.
COMO BEM SABEM NÃO COSTUMO FALAR DE TEORIAS DESPROVIDAS E DESCONECTADAS COM A MINHA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL E INTIMA.
CONTUDO DIANTE DO NÍVEL DE AFETAÇÃO NESTAS ÚLTIMAS HORAS PROCUREI ABRIGO NO CIENTISTA QUE APROFUNDOU O ENTENDIMENTO DAS CHAGAS EMOCIONAIS QUE CONTAMINAM AS RELAÇÕES DE GRUPOS .
EXPERIMENTO O SEU COLO ACOLHEDOR E TÃO ESCLARECDOR E DECIDI COMPARTILHAR UM POUCO DESTE GRANDE HOMEM COM VOCEIS.
NAMASTÊ
ROSELI
" Este livro compreende o meu trbalho médico e científico no orgasnismo vivo ao longo dos últimos vinte anos. Não era, a princípio, destinado à publicação. Assim, não hesitei em exprimir o que, no caso contrário, poderia ter omitido, com vistas a considerações materiais, à boa reputação no sentido geral da palavra, e a alguma correntes de pensamento ainda indecisas.......
O tema "sexualidade" atravessa realmente todos os campos científicos de pesquisa. No fenômeno central, o orgasmo sexual, deparamos com questões derivadas do campo da psicologia tanto quanto do campo da fisiologia, do campo da biologia não menos do campo do da sociologia. A ciência natural oferece apenas outro campo de pesquisa igualmente bem aparelhado para mostrar a unidade fundamental de tudo quanto vive, e para proteger contra limitação e a especializações fragmentadora. ........
O método funcional de pesquisa atua como uma bússula em uma região estranha. Não conheço nenhuma prova mais clara da validade da teoria de economia sexual do que a circunstância de que a "potência orgástica", descoberta em 1922, elemento mais importante de economia sexual, levou à descoberta do reflexo orgástico (1935) e da radiação organal (1939).......
Há certas vantagens em escrever biografias científicas nos anos da juventude. Algumas ilusões que ainda se têm nesse período, principalmente a de que a opinião pública está preparada para aceitar critérios revolucionários, tornam o indivíduo apto a aferrar-se aos fatos básicos, a resistir às multiplas tentações de fazer acordos à complacência intelectual , à paz de espírito, ou à aprovação do mundo......
Foi só com grande esforço que consegui estabelecer o termo economia sexual . Este conceito pretende abarcar um novo campo científico : a investigação da energia biopsiquica. De acordo com a visão corrente da vida, sexualidade é um termo ofensivo. É muito tentador negar completamente a sua importancia para a vida humana. Será necessário, sem dúvida, o trabalho de muitas gerações antes que a sexualidade seja levada sério pela ciência oficial e pelos leigos; não o será provavelmente antes que as questões sociais de vida e da morte atirem sob nós a absoluta necessidade de compreender e de dominar o processo sexual, livre de repressões sociais. Uma das questões é o cancer; a outra é a chaga psíquica que dá origem às ditaduras.....
A teoria da economia sexual e a sua investigação dos fenômenos da vida pode ser definida em poucas palavras. A saúde psíquica depende da potência orgástica, i.e.,do ponto até o qual o individuo pode entregar-se, e pode experimentar o clímax de excitação no ato sexual natural. Baseia-se na atitude de cunho não neurótico da capacidade do indivíduo para o amor. As enfermidades psíquicas são o resultado de uma pertubação da capacidade natural de amar. No caso da impotência orgástica , de que sofre a esmagadora maioria, ocorre um bloqueio de energia biologica , e esse bloqueio se torna fonte de ações irracionais. A condição essencial para curar pertubações psíquicas é o restabelecimento da capacidade natural de amar. Depende tanto de condições sociais quanto de condições psíquicas.
As enfermidades psíquicas são a conseqüencia do caos sexual da sociedade. durante milhares de anos, esse caos tem tido a função de sujeitar psiquicamente o homem às condições dominantes de existência e de interiorizar a dinâmica externa da vida. tem ajudado a efetuar a ancoragem psíquica de uma civilização mecanizada e autoritária, tornando o home incapaz de agir independentemente.
as energias vitais regulam-se a si mesma naturalmente, sem qualquer obrigação compulsiva ou moralidade compulsiva - ambas , sinais certos da exitência de impulsos anti-sociais. as ações anti-sociais são a expresão de impulsos secundários. Esses impulsos são produzidos pela supressão da vida natural, e estão em contradição com a sexualidade natural.
Os individuos criados com um atitude negativa diante da vida e do sexo contraem uma ânsia de prazer, fisiologicament apoiada em espasmos musculares crônicos. essa ânsia neurotica de prazer é a base na qual certas concepções de vida, negadoras da vida e produtoras de ditadores, são reproduzidas pelos próprios povos. É a própria essência do medo de um modo de vida independente, orientado para a liberdade. Esse medo se torna a mais significativa fonte de força para qualquer forma de reação política, e para a sujeição da maioria dos homens e mulheres que trabalham a indivíduos ou grupos. É um medo biofisiológico, e constitui o problema central do campo psicossomático de investigação das funções vitais involuntárias, que um neurótico pode experimentar apenas de um modo misterioso e assustador.
A estrutura do caráter do homem moderno, que reflete uma cultura patriarcal e autoritária de seis mil anos, é tipificada por um encouraçamento do caáter contra a sua própria natureza interior e contra a miséria social que o rodeia. Essa couraça do caráter é a base do isolamento, da indigência, do desejo de autoridade, do medo à responsabilidade, do anseio místico, da miséria sexual e da revolta neuroticamente impotente, assim como de uma condescendência patológica .
O homem alienou-se a si mesmo da vida, e cresceu hostil a ela. Essa alienação não é de origem biológica, mas é sócio-conômica. Não se encontra nos estágios da história humana anteriores ao desenvolvimento do patriarcado.
O prazer natural do trabalho e da atividade tem sido substituido pelo dever cmpulsivo. a estrutura média da maioria das pessoas transformou-se me uma estrutura marcada pela impotência e pelo medo à vida. Essa estrutura distorcida não apenas constitui a base biológica das ditaduras partidárias: torna possível a essas ditaduras o justificar-se evidenciando certas atitudes humanas como irresponsabilidade e a infantilidade. A catástrofe internacional que estamos vivendo é a conseqüência última dessa alienação da vida.
A formação das massas no sentido de serem cegamente obedientes à autoridade se deve não ao amor parental mas à autoridade da família. A supressão da sexualidade nas crianças pequenas e nos adolescentes é a principal maneira de conseguir essa obediência.
Natureza e cultura , instinto e moralidade , sexualidade e realização tornam-se incompatíveis ,como resultado da cisão na estrutura humana. a unidade e congruência de cultura e natureza, trabalho e amor, moralidade e sexualidade - desejada desde tempos imemoriais - continuará a ser um sonho enquanto o homem continuar a condenar a exigência biologica da stisfação sexual natural (orgática) . A democracia verdadeira e a liberdade baseadas na consciência e responsabilidade estão também condenadas a permanecer como uma ilusão, até que essa exigência seja satisfeita. Uma sujeição sem remédio às condições sociais caóticas continuará a caracterizar a existência humana. Prevalecerá a destruição da vida pela educação coerciva e pela guerra.....
A causa imediata de muitos males assoladores pode ser determinada pelo fato de que o homem é a unica espécie que não satisfaz à lei natural da sexualidade. A morte de milhões de pessoas na guerra é o resultado de manifesta negação social da vida. Essa negação , por sua vez, é expressão e conseqüência de pertubações psíquicas e somáticas da atividade vital. ...
Supress~~ao sexual,, rigidez biológica , moralismo e ascetismo naão estão confinados a certas classes ou camadas da população. encontram-se me toda parte.
O poder social, exercido pelo povo, através do povo, e par ao povo, produzido pelo amor antural à vida e pelo respeito ao trabalho executado, seria invencível. Entretanto, esse poder pressupõe que as massas trabalhadoras se tornem psiquicamente indenpendentes e capazes de asssumir a responsabilidade total pela existência social, e de determinar racionalmente a sua própria vida. O que impede isso de acontencer é a neurose psíquica da multidão, neurose coletiva e o irracionalismo na vida social, e par aeftuar uma verdadeira higiêne mental, é necessária uma estrutura social que deve, anttes de tudo, eliminar a méséria material, e salvaguadar o livre desenvolvimento das energias vitais em cada um e em todos os homens. essa estrutura social só pode ser a verdadeira democracia.
Entretanto , a verdadeira democracia não é uma condição de "liberdade" que possa ser oferecida, concedida ou garantida a um grupo populacional por um governo eleito ou totalitário. a verdadeira democracia é um processo longo e difícil, no qual o povo, protegido social e legalmente , tem todas as possibilidades de se exercer a si mesmo na administração da sua conduta social, individual e vital, e de progredir em direção a todas as formas melhores de vida. em suma, a verdadeira democrcia não é uma manifestação acabada que, como certos anciãos, goze o seu glorioso passado de lutas. É , antes , um processo de luta incessante com os problemas de desenvolvimento ininterrupto de novas idéias, de novas descobertas e de novas formas de vida. O desenvolvimento será contínuo e impossível de ser rompido somente quando o antiquato e senil que desempenhou o seu papel em um estágio anterior do desenvolvimento democrático, for suficientemente lúcido para dar ligar ao jovem e novo em vez de reprimi-lo apelando para dignidade , ou para a autoridade convencional......
O nosso mundo, na verdade, se tornou desconjuntado. Naão importa, porém, a maneira como as sangrentas lutas do presente ensombrecem os séculos vindouros, permanece o fato de que a ciência da vida é mais poderosa que a tirania e que todas as formas de negação da vida. Foi Galileu, não Nero, quem assentou os fundamentos da tecnologia; Pasteur, e não Napoleão, quem combateu as enfermidades; Freud e não Schickgruber, quem sondou as profundidades psíquicas, Foram esses cientistas, em suma, que asseguraram a nossa existência , Os outros apenas abusaram das realizações de grandes homens para destruir o processo vital. as raízes da ciência natural penetram mais fundo que qualquer transitório tumulto fascista.

Wilhelm Reich
Nova York
Novembro de 1940.

PESTE EMOCIONAL - PARTE 1



ZUMBIS - VIVOS ECÓICOS E MORTOS AFETIVOS

Obs : apesar da carga emocional que envolve as composições a seguir , em nenhum momento assumem a conotação de ataque a integridade pessoal de outros ou intenções escusas e vingativas . Voltei atrás hoje em postar estes textos, pois não consigo mais me calar e este Dasa Mahavidya é o meu companheiro neste processo solitário. Andei me questionando se deveria voltar fazer terapia para ter um espaço de elaboração, mais percebi que não, como Lowen bem fala sobre o processo terapêutico ser finito e que a aprendizagem e a busca continuam na vida afora. Voltaria sim para a terapia se este processo-busca-ações se estagnar, o que avalia não ser o caso, estou saudável, dentro dos meus limites, tantos nos níveis físicos como mentais. Cada vez mais consigo ser espontânea e honesta com meus sentimentos, eles fluem. Chorar, ri, amar, agredir, sonhar, pensar e realizar . Até a dor de constatar a minha solidão, pois não há espaços para espontaneidade e honestidade afetiva neste universo de zumbi que vive. Entretanto foi a escolha e o investimento que fiz durante estes quase 49 anos de vida. E tudo que vivi, seja nos níveis psicoterapicos, estudos acadêmicos e espirituais, hoje constituem uma a forma de ver, sentir e agir, ou seja, interagir no mundo , estando presentes todas as esferas me relaciono com a vida!
Agora fica aqui a proposta caso alguém se identifique e se sinta lesado e ultrajado pelo desenrolar das composições a seguir, fique a vontade de assumir o seu ultraje e se manifeste no espaço destinado aos comentários, que poder ser anônimo. Eles não serão censurados por mim.
Após acordar na manhã de sábado com os olhos inchados de chorar e pela falta da paz que o choro convulsivo me traria. Esclareço que após chegar em casa na sexta-feira, dia que me revelou vário insight e fechou alguns circuitos internos e externos. O choro convulsivo não veio e bem sei que ele só seria efetivo ao nível energético se o colo fosse concreto. Naquela mesa de bar estava cercada por amigos que também são terapeutas e estes observaram o choro, a dor e lá permaneceram a argumentar e a dizer o quanto a minha gestão, como coordenadora, nestes últimos 30 dias era inovadora e tinha promovido o inicio do processo de coesão grupal e de como eu deveria observar e ter compaixão pelas dificuldades individuais da equipe. E o que promoveu tal modificação era minha postura de promover a liberdade de expressão, devolver a autonomia a equipe, a minha honestidade e humilde ao me expor como pessoa diante da equipe e não como chefe etc...etc.... Estas analisem revelam incoerência e duplas mensagens que no decorrer das composições a seguir irei enlaçar e desenlaçar.
A minha dor revela-se por não suportar mais ficar naquele lugar de coordenação e de como está difícil estar deixar o lugar de terapeuta. Já falei sobre isso em postagens anteriores, bem sei que após denunciar as questões técnicas dos desligamentos de minhas referencias terapêuticas e dos grupos que atendia, alguns técnicos da equipe se ofereceram para assumir as referencias, no entanto não se abriu o espaço para discussão dessa passagem, nem do ponto de vista dos usuários ou do meu como terapeuta. Caso eu não denunciasse a situação, e equipe simplesmente continuaria com as demandas de suas queixas-denuncias-fofocas-acusações-jogos de poder. Refletindo constato que isto se deve ao fato de eu continuar com o desligamento de minhas funções terapêuticas e ao mesmo tempo assumir a função de diretora com todas as demandas deste momento critico quer seja da unidade de saúde, ou da saúde em seu geral. Ao falar sobre a situação em três momentos diferentes, com treis técnicos diferentes, obtive as seguintes reações:
· A técnica 1 diz: Estamos negando e vamos continuar, pois as referências que você travou nestes 12 anos atiguiram uma grande profundidade de relação e vínculos e atingiram as esferas do humano e técnico/teórico e estas são para toda vida. Neste sentido ninguém te substitui. Compartilho da análise da colega no sentido de que construímos esta forma de vinculação, na relação com a psicose ou você está presente "por inteiro" ou vínculo não se estabelece (em muito aprendi e me modifiquei através desta forma de vinculação e hoje digo : "-não é só na clínica com o psicótico que estabeleço esta formas de vinculação ela esta presente na forma que entrego-me na vida . É impossível ser de um jeito em um momento e em outro o seu oposto. Isto é hipocrisia e em um deles estou falseando). Agora discordo veemente desta ação de negação e da permaneça apenas nesta análise institucional e findo! Ela revela uma chaga institucional que muito me preocupa. Ao agirmos assim reproduzimos alicerces que produzem os manicômios existenciais, afetivos. Penso ao me abandonarem nesse processo, pois teria o aval implícito da equipe, da coordenação de saúde para a partir da minha nomeação de encarregada técnica, repassar as minhas funções técnicas, fazer um desligamento técnico e também o que via e sentia. E neste sentido sinto na pele o que usuário sente, este abandono afetivo. Promovemos ações em conjunto com ele, ajudamos a sair de seus estados "crises" , falamos em projeto de VIDA, e quando esbarramos em limites , limites reais , constatamos nossas reais impotências , nos defendemos dentro de análises teóricas e técnicas e o deixamos "chorando sozinho"! Dr.1 foi o único que me acolheu afetivamente, ouviu a minha dor e disse: - Roseli, eu já senti isso e realmente você necessita de um tempo para elaborar, assim como os usuários, eu te ajudo! Esta forma de vinculação foi o que propiciou o crescimento deles, referia-se a 2 usuários que atendemos em conjunto, teremos que encontrar meios de trabalhar com eles e dar suporte para o luto deles, que é real e vejam que a Roseli pessoa e amiga eles nunca vão perder e que podem estabelecer outros vínculos terapêuticos e dar continuidade aos seus projetos aqui dentro do NAPS. Agora isto não é simples de se fazer e demanda tempo. Assim como você eu me emociono ao ver como eles se desenvolveram e estão bem e indo atrás de suas escolhas na vida. Por isso a situação requer cuidados e atenção. Vejo também que você se não você vai pirar com toda essa demanda! Grata Dr., pela sensibilidade e companheirismo, você não negou a situação e assim como eu não tenho respostas imediatas, no entanto emprestou o ombro para meu coração! E diminuir a minha solidão, pois falou comigo como pessoa, pois trouxe a sua vivência na nossa conversa, fato que não descrevi, e não falou com a técnica e sim com a pessoa. No final refere-se: "Mais, Roseli não é isso que falamos, acreditamos e construímos nas nossas técnicas, como poderíamos agora fazer diferente entre nós!!! Não queremos dês-construir os murros dos manicômios existenciais e criarmos um espaço que trate a vida!Técnicos 2, 3 e 4 , na sexta-feira na mesa do bar, ao ouvir várias eu dizer : "- Acabo de decidir que não quero mais ocupar este lugar, pois deixei o que amava fazer , ocupava um lugar que era prazeroso, e neste que ocupo agora só existe desprazer e solidão , ninguém (equipe) esta vendo a pessoa por detrás da "Chefe" !!" Entre lagrimas que apenas escorriam pelo meu rosto, brecha aberta no peito , escoando de chorar a muito reprimido, assim como tomada por grande raiva diante da negação-afetiva ao que ocorria . Eles argumentavam com a "Chefe" e não com a pessoa. Bem sei que se lerem este texto, vão sentir e dizer : Roseli, você é uma grande FILHA DA PUTA INGRATA! Sei que saímos de lá já passava da meia noite e todos tinham afazeres de suas vidas pessoais, no entanto todos tinham razões e interesses para estar lá e não eram só para me dar suporte emocional!Argumentam que eu não estava dando valor as conquista que tive nestes últimos 30 dias, falam que nenhuma direção conseguiu unir uma equipe neste tempo e que se eu entregar o cargo tudo estará perdido. Assim que a conserva abre-se para este tema começo a chorar pois podia agora relaxar e a emoção veio tona, neste sentido minha argumentação não era clara e o grupo negava-se a ouvir o que eu falava, ou não permitia ouvir o que estava falando do ponto de Vista da pessoa e não da gestora. E foi um bombardeio de lado e do meu uma reação de ira novamente. Durante a conversa tento argumentar que discordava que este poder de mudança não estava nas minhas mãos e sim do grupo. Sinceramente não vi nenhuma ação genial de minha parte como gestora, aliás, continuei sendo o que sempre fui. Desconhecendo técnicas de gestão, utilizei-me dos recursos que tenho como coordenadora de grupos. Prezei pela des-hierquirização, pela espontaneidade, honestidade e transparência de minhas ações. E apostei nos recursos individuais da equipe e desta forma fui o catalisador para os "desejos" latentes do grupo. O que bem conheço, pois estou lá há 12 anos, não vi afora do grupo. E a maior dificuldade foi que fui colocada fora do grupo! No momento que só sou vista a partir do ponto de gestora, de autoridade. Deixei de pertencer ao grupo.A visão com relação ao poder, hoje, estrutura-se nos conceitos do tantra e de uma visão reichiana. Neste sentido ela é matriarcal. E nesta visão que me invisto em relacionar-me com o mundo, seja ela nos âmbitos profissionais e pessoais. Reich estudou as relações de poder dentro do patriarcado e de como ele se estrutura e é mantido. Ele se estrutura no desprazer, sacrifício, na satisfação egoica de vaidades, pela ganância do poder. Raízes do que denomina como uma epidemia social, "Peste Emocional", e aquele que ousar ser diferente e optar pelo prazer e paz, será veemente caçado e devorado. Foi desta maneira que me senti neste último mês devorada viva. Carne fresca para Zumbis e é lógico saquei de minha arma e comecei a atirar em cérebros (um zumbi só é morto quando seu cérebro é destruído). Pretendo a posteriori desenvolver mais este tema.E que isto aconteceu devido a minha honestidade e ter dado voz às pessoas e valorizar a equipe e que a partir dai a equipe se uniu na proposta e que a reunião do dia foi emocionante, pois sumiram os boicotes e as vaidades individualista e as pessoas incorporaram a tarefa.Vejo que isto ocorreu, sementes de mudanças, pois a peste emocional reaparece ao menor sinal de ameaças as regalias conquistadas e nas ações vingativas. E isto exige uma ação continua de trabalhar, denunciar e tomar ações mais drásticas é muito desgastante. E não consigo mais me impor sacrifícios! Embora o desfecho do dia revelou uma chaga grupal! A grande merda veio à tona através da condução de um caso que envolve a discordância quanto as ações e conduções e mostra as feridas da equipe nos âmbitos clínicos , relacional . Que envolvem disputas poder tantos nos níveis da unidade quanto nas questões correlatas denunciadas pelas contradições entre a política geral e as políticas em ações da saúde mental. (falarei em outro momento sobre o assunto). Propõem que se sinto falta de estar mais ligada ao campo técnico, sou eu que determino a condução das funções, sou a CHEFE, posso fazer do jeito que quero! Porra, isto é contraditório e seria muita hipocrisia de minha parte! Vejo que estas falas são para me seduzir....Só que vaidades e regalias não me seduzem... Eu não quero pagar o preso delas! Para mim é muito alto e não tenho como cacifa-las agora.Analisam que a minha postura diante das ocorrências da última reunião de equipe, aonde após ocorrerem ameaças de se instalar boletins de ocorrência de técnicos contra técnicos, denunciando faltas técnicas na condução do caso. Durante a reunião eu denuncio a disputa pelo poder e o uso do caso nesta disputa, pois ficam no ataque frontal ao um técnico e nenhum momento discute-se as necessidades reais do usuário. Instala-se uma disputa entre a equipe sobre quais as diretrizes quanto a denunciar o abandono familiar com relação ao usuário. E este último agora esta com sérios problemas de saúde, corre o risco de ter seus pés e pernas amputadas, a família não viera ao NAPS para levá-lo ao posto de saúde para os curativos e nem trazia a prescrição do cirurgião vascular que orienta o procedimento. Além de apontar para suspeita de estar com problemas respiratórios. No dia anterior a equipe reuniu-se com a família em reunião que apontava para real abandono familiar. Há a necessidade de termos uma ação judicial com relação aos familiares e que ter esta ação não implica em vermos e cuidarmos do usuário, pois se ele retornar-se hoje para casa estava claro que não receberia a atenção necessária a sua saúde, com a agravante que continuaria dormindo na área externa da casa! A minha indignação e denuncia refere-se que este caso caminha assim há anos, o NAPS aceitou que a família depositasse o usuário no NAPS, denunciando e analisando o caso, porém empurrando com a barriga e nunca batendo de frente com a situação, como está se desdobrando neste último mês. Brigar e obrigar a família agora a tratar! E deixar o usuário a mercê desta situação, no momento em que ele não dispõe de recursos externos e internos para se defender! Ameaçar com processo o colega que retarda a ação judicial de forma impulsiva escondia outras razões. Existe um conflito entre a equipe e o técnico que se arrasta a anos e só agora a equipe ganha coragem para o enfrentamento . Denuncio está questão principalmente porque na gestão anterior ninguém abria a boca! Por medo da repesaria! Sem dúvida! Fui tomada por grande ira, esta denuncias foram feitas de forma amena e durante elas apresentam a minha decisão de não continuar ocupando essa função! A Dra2, que entra após a discussão e vê o meu discurso e com sua lucidez concorda comigo e diz: "Eu acho uma puta sacanagem o que ocorreu, porque só agora! Isto é covardia! Com estas atitudes estamos comprometendo a Roseli, não é hora disso ocorrer, eu concordo com o desleixo do colega, só que não desta forma que a equipe deve conduzir!...” Concorda comigo que com os usos do caso, e que não é hora agora de forçar a família ficar com ele, seria muita sacanagem com o usuário.Irada, e com o peito preste a desabar em uma explosão emocional. Controle a explosão do choro, e muito irada coloco a minha posição: " 1 -Iria sair e conservar com o setor jurídico e ver o que adiaram e postergaram a ação de ir a delegacia. 2- O usuário iria permanecer em regime de hospital noite e cuidaríamos dele e eu conversaria com seu médico , o Dr.1, o que com certeza não discordaria da decisão da equipe. 3- Eu não continuaria num lugar dando a minha pele para ser esfolada, preservava a minha qualidade de vida e que estava cheia da atitude da equipe que só soube cobrar mesquinharia e apontar o dedo para o colega dizendo o que ele não fazia, acusando o de não trabalhar, de ter regalias . E no entanto todos que apontam e fofocam e boicotaram neste último mês não olhou para si e para suas regalias e que continuaria com a atitude de denunciar isto em equipe e não me ater a fofocas. E me espantava a covardia de cobrar de mim acordos que antiga gestão fez e dela não cobravam!!! E tinha aceitado o convite de ser diretora, pois a equipe exigia que o Substituto fosse um membro da equipe! Pergunto para transformar a vida da pessoa em um inferno e boicotar toda a mudança. Esse é o apoio. Além que o desfecho abre um precedente de agora em diante processarmos uns aos outros. Deixei claro a tecnica-amiga que tomasse a condução que desejasse e eu tomaria as ações que me cabiam. Saio da sala para não explodir e certa que não queria mais este lugar.Durante toda a noite e nestes dois dias tenho processado esta ocorrência e a minha reação a ira. Ela na realidade foi a gota d'água, e fiquei preocupada pois ela pós por terra todo o investimento de promover a coesão da equipe. Se a cada discussão e discordância entrar a ameaça, voltamos a pode falar e buscar a resolução. Porque será que antiga gestora optava pelo silencio, e tomava nas mãos todas resoluções? Vejo se continuar com a ação de promover a construção do “ nós grupal”, ela esbarrará em muitos conflitos e corro sérios riscos de sofrer uma ação judicial por assedio moral, quando esbarrar em vaidades e mexer com as regalias. Só me resta esta conclusão após avaliar a condução da equipe diante dos conflitos, caso ela se agrave, vamos esquecer o "nós "e o dedo será apontado para o "eu" aqui.Diante da minha indignação de minhas colocações , vieram mais agressões , pois eu não posso conceber que eles realmente pensem assim! Primeiro eu estou sendo sacana em abandonar o barco, sou a única responsável por aceitar este cargo, estou em um lugar aonde ninguém tem a obrigação de me ver como pessoa, eu é que tenho que ser uma gestora humana e ver a necessidade do outro, tenho que ter grandes tetas mesmos para amamentar todos, esta equipe são meus filhos, a minha decisão em deixar a gestão é de cunho pessoal e individualista.Estarei cortando a oportunidade que a vida me apresenta de dar uma virada de 360 graus e brilhar e conseguir tudo o que quero. Estou me boicotando.Acredito pelo que falei e agi até hoje, e quem me conhece não preciso nem argumentar o absurdo de tais colocações. Vejo o mundo e as relações humanas sobre outra ótica! Sei que esta encarregatura veio as minhas mãos por alguma razão pessoal e energética, no mínimo é um grande espelho de como agi na vida, na base do sacrifício e que hoje isto mudou. Como disse anteriormente não há honra, dignidade e paz no sacrifício e não dinheiro ou vaidades egoicas e de poderes que substituam o prazer de estar viva. Três fatores me influenciaram em aceitar ser gestora e fique bem entendido não de ocupar este lugar de bode-expiatório ou cordeiro de Deus no altar pronto a ser sacrificado em prol das necessidades e desejos dos outros: Amo e acredito no que construí dentro do NAPS neste doze anos. Entendi que neste momento um gestor que não fosse da equipe, corria o risco de comprometer o trabalho em equipe e o desenvolvimento do projeto do NAPS, e quem pagaria por isso seriam os usuários. Pactuei comigo aceitar ocupar um cargo do qual não tenho competência e requer um trabalho administrativo que não gosto de fazer até o final deste ano, quando haveria a mudança do gestor da cidade, e trabalhar para coesão da equipe, aonde uma equipe forte poderia enfrentar possíveis ameaças ao serviço no ano que vem.Quando procurei amigos-técnicos, os mesmos que estavam na mesa, para conversar e ampliar a minha visão da situação e poder optar. Pois estava relutante em aceitar, meu coração não queria, estas pessoas expressaram pedidos e argumentaram para que eu aceitasse! E eu as ouvi!Aceitar o desafio de estar em campos em que eu não dominava, vi que isto poderia energizar a minha vida e ver o que estava energeticamente por detrás dessa oferta. Já falei das sincrônicidades que envolviam a situação em textos anteriores. O dinheiro e a promoção eram um fator, mais tinha dúvida das relações custos e benefícios. E estava certa!Assim deixamos o bar e eu só fui abraçada quando tinha me recuperado e não corria o risco de desabar num choro profundo. Fico a refletir aqui da posição que estou agora, que construção e coesão grupal, que preze pela igualdade se quem a coordena não existe como pessoa e não pode e não deve ser acolhida em suas dores e necessidades! Que modelo é esse? A quem ele serve? O que ele preserva? Encerro por aqui, muitas foram às emoções e insight' elaborados, temas para textos futuros.Bem resumi as ocorrências daqueles dias, sei que houve momentos importantes para todos, com uma grande carga emocional para todos, mais só posso falar de meus pensamentos-sentimentos, cada um que assuma os seus. Como estou consciente dos conteúdos pessoais que estavam presentes em minhas ações e este será o tema da parte 2. Por hora estou cansada.
Namastê
·Roseli